Digital clock

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

RENDIÇÃO DA 148ª DIVISÃO ALEMÃ AOS BRASILEIROS NA ITÁLIA (2ª GUERRA MUNDIAL)

Por que a 148ª Divisão Alemã se entregou somente aos brasileiros na Itália?
(Cel. Hiram Reis e Silva)

“Foi em abril de 1945.

Os alemães tinham retraído da Linha Gótica depois da nossa vitória em Montese, e provavelmente pretendiam nos esperar no vale do rio Pó, mais ao Norte.

Nosso Esquadrão de Reconhecimento, comandado pelo Pitaluga, os avistou na Vila de Collechio, um pouco antes do rio.

A pedido do General fui ver pessoalmente e lá, por ser o mais antigo, coordenei a noite um pequeno ataque com o esquadrão e um pelotão de infantaria, sem intenção maior do que avaliar, pela reação, a força do inimigo.

Sem defender efetivamente o local, os alemães passaram para o outro lado do rio e explodiram a ponte.

Então observamos que se tratava de uma tropa muito maior do que poderíamos ter imaginado.

Eram milhares deles e nós tínhamos atacado com uma dezena de tanques e pouco mais de cinquenta soldados”.

“Informamos ao comando superior que o inimigo teria lá pelo menos um regimento.

O comando, numa decisão ousada, pegou todos os caminhões da artilharia, encheu-os de soldados e os mandou em reforço à pequena tropa que fazia frente a tantos milhares.”

” Considerei cumprida a minha parte e fui jantar com o Coronel Brayner, que comandava a tropa que chegara” prosseguiu Dionísio.

“Durante a frugal refeição de campanha, apresentaram-se três oficiais alemães com uma bandeira branca, dizendo que vieram tratar da rendição.

Fiquei de interprete, mas estava confuso; no início nem sabia bem se eles queriam se entregar ou se estavam pensando que nós nos entregaríamos, face ao vulto das tropas deles, que por sinal mantinham um violento fogo para mostrar seu poderio”.

“Esclarecida a situação, pediram três condições: que conservassem suas medalhas; que os italianos das tropas deles fossem tratados como prisioneiros de guerra (normalmente os italianos que acompanhavam os alemães eram fuzilados pelos comunistas italianos das tropas aliadas) e que não fossem entregues à guarda dos negros norte-americanos”.

“Esta última exigência merece uma explicação: a primeira vista parece racismo.

Que os alemães são racistas é óbvio, mas porque então eles se entregaram aos nossos soldados, muitos deles negros?

Bem, os negros americanos naquela época constituíam uma tropa só de soldados negros, mas comandada por oficiais brancos.

Discriminados em sua pátria, descontavam sua raiva dos brancos nos prisioneiros alemães, aos quais submetiam a torturas e vinganças brutais.

É claro que contra eles os alemães lutariam até a morte.

Não era só uma questão de racismo”.

“Eu perguntei ao interprete do lado alemão (nos entendíamos em uma mistura de inglês, italiano e alemão), por que queriam se render, com tropa muito superior aos nossos efetivos e ocupando uma boa posição do outro lado do rio.

Ele me respondeu que a guerra estava perdida, que tinham quatrocentos feridos sem atendimento, que estavam gastando os últimos cartuchos para sustentar o fogo naquele momento e que estavam morrendo de fome.

Que queriam aproveitar a oportunidade de se render aos brasileiros porque sabiam que teriam bom tratamento”.

“Combinada a rendição, cessou o fogo dos dois lados.

Na manhã seguinte vieram as formações marchando garbosamente, cantando a canção ‘velhos camaradas’, também conhecida no nosso Exército”.

“A cerimônia era tocante” – prosseguiu Dionísio.

“Era até mais cordial do que o final de uma partida de futebol.

Podíamos ser inimigos, mas nos respeitávamos e parecia até haver alguma afeição.

Eles vinham marchando e cada companhia colocava suas armas numa pilha, continuando em forma, e seu comandante apresentava a tropa ao oficial brasileiro que lhe destinava um local de estacionamento.

Só então os comandantes alemães se desarmavam. A primeira Unidade combatente a chegar foi o 36 Regimento de Infantaria da 9° Divisão Panzer Grenadier.

Seguiram-se mais de 14 mil homens, na maioria alemães, da 148° Divisão de Infantaria e da Divisão Bessaglieri Itália que os acompanhava”.

“Entretanto houve um trágico incidente: Um nosso soldado, num impulso de momento, não se conteve e arrancou a Cruz de Ferro do peito de um sargento alemão.

O sargento, sem olhar para o soldado, pediu licença a seu comandante para sair de forma, pegou uma metralhadora em uma pilha de armas a seu lado e atirou no peito do brasileiro, largou a arma na pilha e entrou novamente em forma antes que todos se refizessem da surpresa.

Por um momento ninguém sabia o que fazer.

Já vários dos nossos empunhavam suas armas quando o oficial alemão sacou da sua e atirou na cabeça do seu sargento, que esperou o tiro em forma, olhando firme para frente.

Um frio percorreu a espinha de todos, mas foi a melhor solução” - Concluiu Dionísio.

Ao ouvir esta história, eu já tinha mais de dez anos de serviço, mas não pude deixar de me emocionar.

Não foram as tragédias nem as atitudes altivas o que mais me impressionaram.

O que mais me marcou foi o bom coração de nossa gente, a magnanimidade e a bondade de sentimentos, coisas capazes de serem reconhecidas até pelo inimigo.

Capazes não só de poupar vidas como também de facilitar a vitória.

É claro que isto só foi possível porque os alemães estavam em situação crítica; noutro caso, ninguém se entregará só porque o inimigo é bonzinho, mas que a crueldade pode fazer o inimigo resistir até a morte, isto também é real.

Na História Pátria podemos ver como Caxias, agindo com bondade, só pacificou, e como Moreira César, com sua crueldade, só incentivou a resistência até a morte em Canudos.

O General Dionísio e o interprete alemão – Major Kludge, se tornaram amigos e se corresponderam até a morte do primeiro, no início dos anos 90.

O General Mark Clark, comandante do 5° Exército norte-americano, ao qual a FEB estava incorporada, disse que foi um magnífico final de uma ação magnífica.

Dionísio disse apenas que a história real é ainda mais bonita do que se fosse somente um grande feito militar.

---------------------------------------------------------------------------------------------

“Os idiotas vão tomar conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos”.
(Nelson Rodrigues)

sexta-feira, 27 de maio de 2016

ENTENDA O SILÊNCIO DAS FORÇAS ARMADAS

Uma coisa que a população nas ruas não entende é a razão do silêncio das Forças Armadas. O principal motivo desse aparente silêncio é óbvio: as Forças Armadas não podem falar por falar. Qualquer pronunciamento mais incisivo do Comando equivale a ação política. Se, por exemplo, o Comandante do Exército criticar qualquer ato da Dilma, ou recusar-se abertamente a cumprir ordens das autoridades civis, isso equivale a golpe de Estado, porque das duas, uma: ou o Comandante é demitido, ou o Governo cai. Não existe a hipótese de pronunciar-se contra e ficar no cargo, nem do Governo permanecer no poder após o pronunciamento.

Essa situação é muito parecida com a dos juízes. Um dos princípios fundamentais da magistratura é que "o juiz só fala nos autos do processo". Ou seja, o juiz jamais discute em público ou emite opinião sobre os processos. Ele simplesmente absolve ou condena, e justifica por escrito a sua decisão. Isso porque a "opinião" do juiz não é opinião: ela tem força de Lei.

A mesma coisa acontece com os militares: eles só falam por meio de atos concretos. Não podem debater nem opinar sobre questões políticas. Mas podem e devem agir, quando essas questões mexem com interesses nacionais.

Interesses nacionais: esse é um ponto ao qual as pessoas não prestam muita atenção. A expressão ficou tão gasta pelo uso, que passou a ser mera frase de efeito, sem consequência, tal como dizer "bom dia" quando o dia de fato é ruim, ou "saúde!" ao brindar com tóxico uísque paraguaio.
Mas no nosso caso, "interesses nacionais" têm significado que deve ser levado a sério. Vamos entender a lógica.

Vivemos num Estado de Direito, não é verdade?

Ou seja, num Estado onde a Lei está acima de tudo. Todos estão submetidos à Lei, e todas as leis têm de estar de acordo com a constituição, que é a Lei Suprema.

Nesse caso, as Forças Armadas só podem agir dentro da Lei.

E a Lei as submete ao governo civil, eleito pelo "povo". Correto?

Sim e não.

Sim, na normalidade.

Não, nas crises extremas, que põem em perigo a existência ou a integridade da Nação Brasileira.
Vejam como funciona.

Na mesma constituição de 1988, manteve-se um dispositivo das constituições anteriores, que define as Forças Armadas como "instituições nacionais permanentes".

Essa definição implica que as Forças Armadas estão a serviço da Nação, e não do Estado, nem do Governo.

A Nação está acima de tudo.

O Estado é criado pela Nação, e a Constituição é a materialização, a forma de existir, do Estado.
Sendo Instituições Nacionais, as Forças Armadas são fundadoras e guardiãs da Nação, portanto anteriores ao Estado e à constituição.

Que significa isso?

Para responder, temos de considerar como se formam as nações.

Nações se formam quando um povo domina um território, demarca suas fronteiras e as preserva e defende eficazmente contra potenciais ou atuais inimigos.

Só então é possível constituir o Estado e o governo.

A força militar é elemento imprescindível à instituição da Nação, a qual é anterior à formação do Estado.

O Estado se institui por meio da Constituição. Mas o Estado e o Governo não abrangem a Nação.
A Nação está acima e além de tudo, porque é a origem de tudo.

E as Forças Armadas, embora sejam órgãos do Estado, subordinadas ao Governo, são em última instância instituições da Nação.

Quando o Estado ou o Governo se voltam contra a Nação (é o que acontece no Brasil de agora), as Forças Armadas podem e devem intervir, passando por cima tanto do Governo como do Estado.
Mas essa responsabilidade é gravíssima, de modo que jamais pode ser exercida com leviandade.

É algo como aquele famoso "botão vermelho" que o Presidente dos Estados Unidos tinha no seu gabinete, o qual, uma vez apertado, deflagraria a guerra nuclear total, com risco de destruir o planeta.
Dá para entender o silêncio e a aparente imobilidade das Forças Armadas?

Esse silêncio e essa imobilidade, porém, não significam passividade nem conivência com a quadrilha no poder.

Pensem: quais são as reais intenções dessa quadrilha? Ela nunca as escondeu. Seu objetivo é instituir no Brasil ditadura semelhante aos modelos que seus chefes tanto admiram. Algo parecido com Cuba, ou Coréia do Norte, ou Venezuela, ou as ditaduras africanas.

Estando há quinze anos no poder, a quadrilha teve todo o tempo e todos os recursos para dar o golpe.
Mas não o fez.

Por que?

Porque não pôde.

Porque a quadrilha tem o Poder, mas não dispõe da Força.

Ela manda no Brasil, faz o que bem entende com o dinheiro público, compra a mídia, aparelha o serviço público com nomeados políticos, comete os maiores desatinos em matéria de política externa, é mancomunada com o crime e o narcotráfico, tem tudo nas mãos, mas ainda não conseguiu o seu maior objetivo: a ditadura.

Para isso, precisaria desfechar um golpe de Estado revolucionário, fechar o Congresso, ocupar militarmente o País, estatizar os jornais, tevês e rádios, prender ou matar seus adversários e assim ter meios de confiscar propriedades e estabelecer alguma forma de socialismo. É o que gostariam de fazer, embora jurem que não.

E por que não o fizeram? Porque sabem que não podem contar com as Forças Armadas, nem com as Polícias, para essa aventura.

E sabem que, se tentarem, as Forças Armadas impedirão.

O silêncio e a imobilidade das Forças Armadas, portanto, não significam omissão nem indiferença.

Afinal, muralhas também são imóveis e silenciosas.

As Forças Armadas são as muralhas que impedem o golpe da quadrilha.

Certo, eles fazem tudo para provocá-las.

Tal como moleques pichadores, eles sujam a muralha.

Difamam as Forças Armadas, procuram humilhá-las com coisas como a tal Comissão da Verdade, espalham falsas histórias, fazem tudo o que podem.

Mas não conseguem abalar a enorme barreira, imóvel e silenciosa.

Ela continua firme no seu lugar, e cada vez mais o povo brasileiro compreende que é a sua proteção, o seu abrigo seguro.

Fonte: O Jornal do Estado

quarta-feira, 13 de abril de 2016

A LEI DA ENTROPIA E A LEI DA SINTROPIA

 A lei da entropia é a Lei da física que pode ser explicada, basicamente, como a lei que nivela as "coisas" por seu nível mais baixo, portanto está relacionada à desordem.

Um exemplo da lei da entropia, sendo muito mais fácil de entende-la, é colocar uma laranja podre em uma cesta com laranjas saudáveis, e todas estas serão apodrecidas.

O PT conseguiu apodrecer nosso querido BRASIL!!! Corrompeu, apodreceu e faliu nosso sistema político, convertendo nossa frágil democracia em uma farsa. Nossa democracia hoje é um sistema totalitário justificado “democraticamente” por urnas eletrônicas, no mínimo duvidosas. O modo como foi conduzido as últimas eleições comprova isso. Nosso demorado e complicado sistema jurídico está infestado de podridão, onde os bandidos são os próprios juízes, com raras exceções, que movidos a propinas e vantagens, desvendaram a justiça (a justiça é cega como diz a máxima no meio acadêmico) e seus olhos foram voltados para a injustiça, com sua cabeça virada à esquerda, sua balança está desequilibrada e pende para a corrupção e a espada símbolo da defesa tornou-se um canivete enferrujado para aqueles que necessitam deste sistema para sanar problemas com terceiros e se sentem injustiçados.

Nosso sistema educacional que deveria formar cabeças pensantes e intelectuais das mais variadas vertentes do conhecimento humano, está em franca decadência, formando analfabetos funcionais e zumbis mecanizados e hipnotizados por uma ideologia utópica onde aprendem a ler, mas não entendem o que leem, que aprendem a escrever, mas não conseguem concatenar uma única frase que dê sentido à sua real intenção de expressão.

Nosso povo vive, por conta da “hegemonia cultural” sob a mais pura ilusão, sendo incapazes de perceber o perigo iminente e imediato ao qual vivenciamos.

Nosso sistema tributário fere completamente a real existência de sua natureza que é prover serviços públicos de qualidade, para o bem-estar e desenvolvimento da nação, servindo nestes tempos tenebrosos única e exclusivamente para prover a vida luxuosa da "elite política" e seus asseclas, através de intermináveis regalias, exacerbados escanda-los de corrupção, e incompetência sistemática na admiração dos recursos e das riquezas nacionais.

Nossas relações internacionais estão voltadas para Países ditatoriais cruéis, perversos, atrasados e miseráveis que se tornaram um custo a mais para nós, pois passamos a sustentar e financiar a corja que os governam, onde a única contrapartida que se tem notícia é o "apoio político ideológico" que o PT e sua corja recebem.

Nossa riqueza foi sequestrada por uma gangue, por uma quadrilha, pessoas sem altruísmo algum, sem capacidade de amar ao próximo, amar a Pátria, amam somente o dinheiro e o poder, para atender seus objetivos nefastos.

Nosso povo honesto está cansado disso!!! Não queremos mais o PT e está corja política corrompida que nos escravizam, nos enganam, nos roubam descarada e impunimente que sustenta vagabundos afiliados, filiados e afilhados políticos, sustentam miseráveis, grande parte da população “carente” transformando-os em reféns de suas precárias condições em nome da justiça social, em detrimento do bem-estar geral desta maravilhosa Nação.

Até mesmo nossos meios de comunicação estão apodrecidos. As empresas de comunicação em todo o Brasil, nada mais fazem que mentir, distorcer fatos e acontecimentos e desinformar a população desavisada, tentam transformar a mentira descabida, em verdade suprema, em troca de alguns bilhões anuais para equilibrarem suas contas. Não queremos mais isso!!!!

Queremos justiça real e verdadeira, queremos os inimigos da NAÇÃO capturados, presos, julgados por corte marcial e como traidores da Pátria e do povo Brasileiro, queremos que seus bens e de seus familiares, conseguidos com o dinheiro sujo da corrupção, sejam confiscados e devolvidos ao erário público. Queremos que suas vantagens sejam extintas e que paguem por seus crimes sendo presos até o final de suas insignificantes e demoníacas vidas, ou até mesmo a aplicação da a pena capital, para que sejam enviados ao inferno para comunizarem o diabo!

Estamos lutando contra esta podridão toda que poderá nos levar à uma guerra sem precedentes em nossa história. Os inimigos do Brasil, aprisionados na ilusão de uma ideologia perversa, cruel, totalitária e desumana, estão aqui ao nosso lado, em nossos círculos de amizades e familiares, nasceram aqui nesta terra, mas não são brasileiros, não amam o Brasil e seu povo, amam somente o COMUNISMO e tudo que ele representa de mal nesta humanidade.

Mas não se enganem por afeição ou simpatia, são inimigos!!!

Em uma guerra, não se pode haver misericórdia alguma. Numa guerra, ou se mata ou se morre!!! Aquele tiver maior território conquistado e menos baixas em seu efetivo, basicamente, sairá vitorioso.

Não fomos nós, o povo honesto e trabalhador que declaramos tal guerra. Tentamos por diversas vezes mudar esta situação, mas não permitiram e não permitirão, portanto não há mais negociação e nem recuo, preferem a morte e assim a terão!

Não se acovardem com bravatas, povo brasileiro, não se intimidem com seus discursos de ódio, não se sintam desprovidos de coragem por suas ameaças vãs, não se submetam ao “terrorismo psicológico” que querem implantar em suas mentes, não há o que temer, em todas as manifestações temos o apoio total e irrestrito de nossas policias militares e outras entidades da segurança pública para nos proteger, portanto a “guerra” que estes crápulas querem não acontecerá nas manifestações do povo honesto, trabalhador e ordeiro.

Mas existe um modo de evitar esta guerra declarada que estes psicopatas querem nos impor e este modo envolve o sentimento mais puro, honesto e imensurável que podemos ter; O AMOR!

Nosso amor pela Pátria e pelo povo brasileiro é imensamente mais forte que o ódio de nosso inimigo e em toda a história da humanidade O AMOR VENCE O ódio!!! A verdade vence a mentira e justiça prevalece.

O AMOR nos impulsionará à vitória.

Não estamos sozinhos, não estamos desguarnecidos, temos aqueles que mais AMOR POSSUEM POR ESTA TERRA, POR ESTE POVO, POR ESTA PÁTRIA, pois juraram DEFENDE-LA ATÉ A MORTE, e estão e sempre estarão ao nosso lado!!!

ESTE BRAVOS PATRIOTAS SACERDOTAIS, são o antônimo da lei da entropia. ELES REPRESENTAM A LEI DA SINTROPIA.

A lei da sintropia representa a organização dos sistemas, a lei da sintropia representa a ORDEM para se chegar ao PROGRESSO!!!
São nossa única esperança de salvação, diante do cenário lamentável deste processo acelerado de apodrecimento, que a psicopatia comunista governante está no impondo e nos transformando em um “balaio gigantesco de laranjas podres”.

Somente uma MÃO AMIGA COM UM BRAÇO FORTE poderá retirar do balaio, as laranjas podres para que o restante se mantenha saudável, não se contamine e possamos ter o suco destas laranjas para saciar nossa sede e plantarmos suas sementes para que nasçam mais laranjeiras.

VAMOS TODOS PARA A RUA!!!
VAMOS TOMAR O BRASIL DE VOLTA!!!
VAMOR PARAR ESTA NAÇÃO!
GREVE GERAL E DESOBEDIÊNCIA CIVIL!!!
OU FICAR A PÁTRIA LIVRE OU MATAR PELO BRASIL!

Reinaldo Bueno
é o autor do texto
Fonte: Facebook

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Máfia médica e a fábrica de doenças

 Aos 30 anos, você tem uma depressãozinha, uma tristeza meio persistente: prescreve-se FLUOXETINA. A Fluoxetina dificulta seu sono. Então, prescreve-se CLONAZEPAM, o Rivotril da vida. O Clonazepam o deixa meio bobo ao acordar e reduz sua memória. Volta ao doutor.

Ele nota que você aumentou de peso. Aí, prescreve SIBUTRAMINA. A Sibutramina o faz perder uns quilinhos, mas lhe dá uma taquicardia incômoda. Novo retorno ao doutor. Além da taquicardia, ele nota que você, além da “batedeira” no coração, também está com a pressão alta. Então, prescreve-lhe LOSARTANA e ATENOLOL, este último para reduzir sua taquicardia.

Você já está com 35 anos e toma: Fluoxetina, Clonazepam, Sibutramina, Losartana e Atenolol. E, aparentemente adequado, um “polivitamínicos” é prescrito. Como o doutor não entende nada de vitaminas e minerais, manda que você compre um “Polivitamínico de A a Z” da vida, que pra muito pouca coisa serve. Mas, na mídia, Luciano Huck disse que esse é ótimo. Você acreditou, e comprou. Lamento!

Já se vão R$ 350,00 por mês. Pode pesar no orçamento. O dinheiro a ser gasto em investimentos e lazer, escorre para o ralo da indústria farmacêutica. Você começa a ficar nervoso, preocupado e ansioso (apesar da Fluoxetina e do Clonazepam), pois as contas não batem no fim do mês. Começa a sentir dor de estômago e azia. Seu intestino fica “preso”.

Vai a outro doutor. Prescrição: OMEPRAZOL + DOMPERIDONA + LAXANTE “NATURAL”. Os sintomas somem, mas só os sintomas, apesar da “escangalhação” que virou sua flora intestinal. Outras queixas aparecem. Dentre elas, uma é particularmente perturbadora: aos 37 anos, apenas, você não tem mais potência sexual. Além de estar “brochando” com frequência, tem pouquíssimo esperma e a libido está embaixo dos pés.

Para o doutor da medicina da doença, isso não é problema. Até manda você escolher o remédio: SILDANAFIL, TADALAFIL, LODENAFIL ou VARDENAFIL, escolha por pim-pam-pum. Sua potência melhora, mas, como consequência, esses remédios dão uma tremenda dor de cabeça, palpitação, vermelhidão e coriza. Não há problema, o doutor aumenta a dose do ATENOLOL e passa uma NEOSALDINA para você tomar antes do sexo. Se precisar, instila um “remedinho” para seu corrimento nasal, que sobrecarrega seu coração.

Quando tudo parecia solucionado, aos 40 anos, você percebe que seus dentes estão apodrecendo e caindo. (entre nós, é o antidepressivo). Tome grana pra gastar com o dentista. Nessa mesma época, outra constatação: sua memória está falhando bem mais que o habitual. Mais uma vez, para seu doutor, isso não é problema: GINKGO BILOBA é prescrito

Nos exames de rotina, sua glicose está em 110 e seu colesterol em 220. Nas costas da folha de receituário, o doutor prescreve METFORMINA + SINVASTATINA. “É para evitar Diabetes e Infarto”, diz o cuidador de sua saúde(?!). Aos 40 e poucos anos, você já toma: FLUOXETINA, CLONAZEPAM, LOSARTANA, ATENOLOL, POLIVITAMÍNICO de A a Z, OMEPRAZOL, DOMPERIDONA, LAXANTE “NATURAL”, SILDENAFIL, VARDENAFIL, LODENAFIL ou TADALAFIL, NEOSALDINA (ou “Neusa”, como chamam), GINKGO BILOBA, METFORMINA e SINVASTATINA (convenhamos, isso está muito longe de ser saudável!). Mil reais por mês! E sem saúde!!!

Entretanto, você ainda continua deprimido, cansado e engordando. O doutor, de novo. Troca a Fluoxetina por DULOXETINA, um antidepressivo “mais moderno”. Após dois meses você se sente melhor (ou um pouco “menos ruim”). Porém, outro contratempo surge: o novo antidepressivo o faz urinar demoradamente e com jato fraco. Passa a ser necessário levantar duas vezes à noite para mijar. Lá se foi seu sono, seu descanso extremamente necessário para sua saúde. Mas isso é fácil para seu doutor: ele prescreveTANSULOSINA, para ajudar na micção, o ato de urinar. Você melhora, realmente, contudo… não ejacula mais. Não sai nada!

Vou parar por aqui. É deprimente. Isso não é medicina. Isso não é saúde.

Essa história termina com uma situação cada vez mais comum: a DERROCADA EM BLOCO da sua saúde. Você está obeso, sem disposição, com sofrível ereção e memória e concentração deficientes. Diabético, hipertenso e com suspeita de câncer. Dentes: nem vou falar. O peso elevado arrebentou seu joelho (um doutor cogitou até colocar uma prótese). Surge na sua cabeça a ideia maluca de procurar um CIRURGIÃO BARIÁTRICO, para “reduzir seu estômago” e um PSICOTERAPEUTA para cuidar de seu juízo destrambelhado é aconselhado.

Sem grana, triste, ansioso, deprimido, pensando em dar fim à sua minguada vida e… DOENTE, muito doente! Apesar dos “remédios” (ou por causa deles!!).

A indústria farmacêutica? “Vai bem, obrigado!”, mais ainda com sua valiosa contribuição por anos ou décadas. E o seu doutor? “Bem, obrigado!”, graças à sua doença (ou à doença plantada passo-a-passo em sua vida).

Fonte: Notícias Naturais

domingo, 26 de julho de 2015

Da Terra Brasilis das paixões ao Brasil das leis

Por que, apesar de tudo, o Brasil deu certo? Indaga em certo momento Laurentino Gomes, autor da trilogia 1808, 1822, 1889. Sem dúvidas, é uma pergunta que nos causa inquietação. Afinal, teria mesmo o Brasil dado certo? Ele justifica e discorre sobre o "apesar dos pesares" já que somos um dos países mais pujantes do mundo, com uma população numerosa que, em toda a sua história, possui fatos que poderiam nos levar a uma realidade bem diversa da atual.
Cita, por exemplo, o que é consenso entre os estudiosos: que se não fosse a vinda de Dom João VI para o Brasil, estabelecendo um poder central, não haveria a unidade territorial que conhecemos hoje, mas, sim, a existência de pelo menos quatro países de língua portuguesa devido aos vários movimentos separatistas. Além disso, uma das abordagens de Gomes é de que o Brasil adquiriu seu status geopolítico econômico e social a despeito de uma Cultura passional, originária e retrógrada que explica o famoso "jeitinho brasileiro". Infere-se que o Brasil “deu certo” perto do que poderia ser em uma perspectiva mais pessimista, mas sabemos que está muito longe do que poderá vir a ser. 
Esse entendimento exige a compreensão da própria formação do povo brasileiro, resultante do entrechoque de etnias, com perspectivas opostas entre dominados e dominadores. E é sobre essa cultura de origem predominantemente lusófona, latina, "miscigenada" com a dos índios e a dos africanos, a qual adiciona-se a dos demais imigrantes, que está assentado todo o nosso ordenamento jurídico positivado, escrito. E uma de suas características mais marcantes é ser passional ao ponto de a vontade do indivíduo pretender sobrepujar a eficácia da lei, desafiando-a em detrimento de toda uma coletividade ou do direito de outrem. Platão há milênios já pregava a lei como disciplinadora das paixões, não como refém das conveniências pessoais egoístas e absurdas que procuram subjugar a supremacia do interesse público.
Assim, posso afirmar, existem dois paralelos empíricos observáveis. Um, no qual quanto mais a cultura esteja assentada em aspectos passionais, menor será a aderência às leis. Outro, ao contrário, revela uma sociedade mais pragmática, onde a eficácia normativa é regra, não exceção. Assim estaremos diante de comunidades com maior ou menor grau de juridicização de atos e fatos. Então, diferente dos latinos, seriam os nórdicos, anglo-saxões, germânicos, judaicos e nipônicos culturas menos passionais, os quais seus Índices de Desenvolvimento Humano, geralmente mais elevados, refletem maior respeito às leis, aos modos e aos costumes? Talvez o equivalente a “menos passional” seja “mais educação”, afinal não falo na condição de nenhuma autoridade sociológica, apenas de singular observador.
Curioso, quase sem exceção, representam países que passaram por grandes flagelos e privações em suas histórias, referentes às guerras e calamidades sofridas. Ou, ainda, estariam esses povos mais desenvolvidos aprendido com o passar dos tempos que precisariam evoluir a sua cultura para saber que não existe salvação fora do império das leis? Se todos, indistintamente, estão adstritos à mesmíssima natureza humana, origem de todas as paixões, fico com essa hipótese.
O grande e preocupante problema, talvez, esteja no fato de que aqui no Brasil, na ausência de grandes catástrofes naturais e de guerras nas quais tivéssemos que repelir invasores a nos saquear , o brasileiro possa demonstrar uma tendência para o autoflagelo, na medida em que alguns “se dão bem” às custas do trabalho e do sofrimento de toda uma coletividade. E isso revelaria uma tremenda falta de consciência nacional e, até, uma espécie de autofagia social inconsequente.
Logo, assim como outros povos já experimentaram desde a explícita barbárie medieval aos horrores da Segunda Grande Guerra, e evoluíram para o mundo das leis e da civilidade, conservo a esperança de que possamos superar a nossa velada barbárie contemporânea, herdada da nossa origem escravocrata, sendo o fundamental desvelá-la em toda a sua hipocrisia.
Não é novidade que hispânicos e lusitanos hastearam as suas bandeiras no além-mar, numa colonização de exploração para subjugar os povos conquistados e alienados. Assim aqui foi com os patrícios portugueses, onde dessas cicatrizes ainda corre sangue a céu aberto da maneira mais torpe, porque banalizável, na medida em que permanecem, ainda que velados, os mesmos grilhões da escravidão de outrora. Ninguém quer ver com a peneira a verdade que aos olhos cega tal qual o sol. Assumir de fato essa herança, e reconhecê-la, é o primeiro passo para seguirmos o caminho da Itália desenvolvida, exemplo de que nós, latinos, estamos ainda no processo evolutivo para disciplinar nossa Cultura passional às Leis.
Essa exposição não tem por objetivo ser uma crítica absoluta, pois essa mesma cultura que revela maior distância entre o “ser” e o “dever ser” tem muitos outros predicados fascinantes, e que nos identifica, os quais, particularmente, sinto orgulho. Somos um povo alegre, batalhador e com vocação para a paz, situados no mais belo e rico recanto do planeta. Talvez isso explique o porquê do Brasil “ter dado certo”, nas palavras de Gomes.
No entanto, para que verdadeiramente possamos dizer que o Brasil deu certo – não sob a ótica pessimista do citado autor, mas sob a nossa, otimista –, cabe a nós, assumirmos a responsabilidade dos enormes desafios que se apresentam no horizonte, não havendo outra alternativa que não lutar para tornar essa Terra Brasilis das paixões de outrora num lugar cada vez melhor para nós e para as futuras gerações, na busca incansável de uma maior conscientização e educação do povo, que conduz a sua efetiva participação, pressuposto da evolução cultural.
E não tem outro jeito! Pois, por mais odiosa que possa ser a percepção de muitos acerca da política, hoje ela reflete exatamente a falta dessa participação popular mais consciente. Hemos de aprimorá-la para nos reconhecermos como uma Nação dos trópicos plenamente desenvolvida, mais justa, com um povo apaixonante, mas igualmente sabedor da importância do respeito efetivo à Constituição e às Leis que nos regem como chave da verdadeira liberdade.

Por Mauro Rogério – Tenente Coronel Aviador da Força Aérea Brasileira.

www.facebook.com/df.maurorogerio

domingo, 18 de janeiro de 2015

Trovoada de 17 Jan 2015 - Guabiruba/SC

Sequencia de raios que durou 2 minutos e 47 segundos 
Observem que a maioria deles praticamente cai na mesma
localidade. Note que o raio que aparece aos 29 segundos,
não é mesmo que aparece aos 43 segundos. Embora
tenha sido editado, para cortar as partes vazias, sem raios,
todas as cenas do vídeo são sequenciais e originais.
As fotos que aparecem na parte final são capturas
feitas do vídeo, e nenhuma imagem é repetida.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Aloe Vera: A Maravilha Proibida

Aloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade.
George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualmente.
Mesmo existindo 200 espécies de Aloe, há provavelmente apenas 3 ou 4 com propriedades benéficas à saúde. Dessas, Aloe Vera Barbadensis (Miller), a qual é também conhecida como Aloe Vera(Linne), é a mais potente.
Aloe Vera Barbadensis é uma espécie muito suculenta, e se parece mais com um cactos, mas é de fato membro da família liliáceas parente da cebola, alho e aspargos. A Aloe alcança a maturidade em 4 anos quando o gel contido dentro de suas folhas, uma espécie de seiva, pode ser preservado e engarrafado para produzir o suco natural da planta.

A Maravilha Proibida

Aloe Vera, ou Babosa, é realmente uma das principais dádivas do Reino Vegetal. Se todos soubessem os importantes benefícios nutricionais e medicinais que esta guarda dentro de suas folhas, provavelmente haveria um pequeno jardim de Aloe em cada residência. E definitivamente as farmácias venderiam menos medicamentos.
Quando estudamos todo o potencial que esta planta tem a oferecer, torna-se simples compreender o porquê da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ter proibido no Brasil a comercialização de produtos que contenham a mesma em sua composição. Afinal, como todo bom órgão governamental, é necessário que esta preste tributo e obediência aos “patrocinadores”, no caso a indústria farmacêutica.
Por uma fração de preço de qualquer medicamento sintético a Aloe oferece uma vasta seleção de princípios ativos medicinais em forma orgânica e já conjugada com os elementos que auxiliam no uso destas substâncias. Seus benefícios amplamente documentados explicam o porque desta planta ser reverenciada através de pinturas nos templos egípcios, e em diversas culturas ao longo da história.
Embora a maioria apenas tenha conhecimento acerca das aplicações externas da Aloe Vera, seja na forma cosmética (pele e cabelos) ou na forma de reparo de queimaduras, a planta tem, na realidade, muito mais a oferecer. Seus benefícios quando usada internamente (ingerida) são tão ou mais significativos.
Pesquisando a literatura científica disponível, percebe-se que a Aloe destaca-se como uma planta singular, com uma incrível variedade de benefícios para a saúde. Em uma única planta podemos encontrar os seguintes benefícios, ou auxílios que a mesma presta ao organismo com o propósito de:
- Interromper o crescimento de tumores cancerígenos;
- Reduzir os índices de colesterol ruim;
- Dissolução de pedras nos rins e proteção contra cristalização dos oxalatos presentes no café e em alguns chás;
- Alcalinizar o sangue, o que é especialmente útil num mundo onde se consome tanto açúcar e farinha (substâncias acidificantes);
- Tratar úlceras, síndrome do intestino irritável, doença de Crohn e outras desordens digestivas;
- Reduzir a pressão sanguínea elevada tratando da causa, e não apenas dos sintomas;
- Acelerar a cura de queimaduras físicas e radioativas;
- Substituir dezenas de produtos de primeiros socorros, tornando obsoleto o uso de bandagens e sprays bactericidas;
- Ajudar a interromper o câncer do cólon, tratando dos intestinos e lubrificando o trato digestivo como um bálsamo;
- Corrigir a constipação;
- Estabilizar os níveis de açúcar no sangue;
- Previnir e tratar as infecções causadas pela Cândida;
- Proteger o fígado contra diversas doenças;
- Funcionar como um isotônico natural, para o equilíbrio de eletrólitos, tornando as bebidas isotônicas artificiais também obsoletas;
- Aumentar o desempenho cardiovascular e a resistência física;
- Hidratar a pele e acelerar sua regeneração em caso de cortes ou feridas de qualquer tipo;
- Fluidificar o sangue que porventura esteja muito denso, grosso, ou grudento, facilitando em muito a circulação;
- Aumentar a oxigenação sanguínea;
- Diminuir processos inflamatórios e aliviar as dores da artrite;
- Proteger o corpo contra o stress oxidativo.
Em todo o mundo, o Brasil foi o pioneiro em proibir o uso de suplementos que contém esta planta, demonstrando assim o avanço na compreensão e conhecimento de nossas autoridades responsáveis.
Felizmente, AINDA é possível extrair os benefícios a partir do uso da própria planta, extraindo o gel de dentro de sua casca e preparando-o em sucos ou shakes. O processo em si é fácil e rápido, requerendo apenas alguns cuidados e atenções. Ao final deste artigo apresento um guia prático com fotos para a extração caseira do gel.
Você pode encontrar com certa facilidade as folhas de Aloe em feiras livres (barracas de ervas), mercados municipais e lojas especializadas.

O Lírio do Deserto: Aloe Vera na história da humanidade

Estudiosos apontam que a origem da Aloe se deu na África, sendo atualmente encontrada com facilidade em qualquer lugar de nosso planeta. Hoje são incontáveis os produtos, sejam medicinais ou cosméticos, que a utilizam em sua composição.
Aloe Vera, conhecida também como a “planta da imortalidade”, e “lírio do deserto”, também já foi muito utilizada por civilizações antigas. A babosa era transportada pelos soldados do exército de Alexandre o Grande para ser utilizada como medicamento de primeiro socorros. Aplicada em ferimentos nas batalhas, acelerava em muito o processo de cicatrização. Existem também registros da Aloe sendo utilizada como medicamento na frota de Cristóvão Colombo e em outras das Grandes Navegações. A Aloe é tida pelos historiadores como sendo o grande segredo de beleza de Cleópatra, lendária musa do Egito Antigo que encantava a todos por sua pele radiante.
A Aloe Vera, assim como outras plantas pertencentes à família das suculentas, é capaz de sobreviver em climas áridos e desérticos por ter desenvolvido uma engenhosa técnica de armazenamento de água. Ela atua como um reservatório vivo do precioso líquido. Contudo, o líquido armazenado por estas plantas é mais do que simples água, mas de fato um gel composto de gliconutrientes de cadeia longa, denominados polissacarídeos.
É este gel o tesouro da Aloe. Nele estão contidas incontáveis propriedades medicinais. Este gel tem em sua composição determinados compostos que atuam fornecendo à planta uma rápida capacidade de cicatrização e regeneração, pois quando qualquer ruptura ou corte de sua folha acontece o gel sela quase que instantaneamente o ferimento para evitar que a umidade de seu interior seja evaporada e toda a planta se desidrate. Este mesmo atributo de cicatrização e regeneração acelerada é transmitido àqueles que fazem uso do gel, tanto interno quanto tópico, no tratamento de úlceras ou cortes de todos os tipos.
O conteúdo de polissacarídeos presente no gel tem forte propriedade antiviral, bactericida e fungicida, que atua protegendo o conteúdo de seu gel densamente nutritivo e hidratante dos sedentos micro predadores do deserto.
Além de conter água e propriedades regenerativas, este gel é composto de centenas de fito químicos que concedem notáveis efeitos medicinais aos humanos que o ingerem. Muitos especialistas afirmam que cerca de 60% dos princípios ativos sintéticos encontrados nos medicamentos sintéticos de farmácia encontram-se em versão orgânica e superior no gel da Aloe. Por este motivo, diversas empresas ao redor do mundo se empenharam em criar linhas de produtos como o suco de Aloe Vera. O efeito da folha na prevenção e tratamento de sintomas diversos é potente, real e cientificamente comprovado por centenas de estudos.
O que há no gel da Aloe Vera:
- Água
- 20 minerais
- 12 vitaminas
- 18 aminoácidos
- 200 componentes vegetais ativos (fito nutrientes), incluindo: Enzimas, Terpenos ( um fito nutriente que reduz o açúcar no sangue), Gliconutrientes e Glicoproteinas, Polissacarídeos, incluindo: Acemannan, Mannose-6-fosfato, Polimannans, Glicosídeos Fenólicos, como o Dihydrocoumarins

Estudos e benefícios comprovados

Atualmente suas propriedades mais conhecidas são as cosméticas, seja na pele ou nos cabelos, atuando como bactericida, cicatrizante e como um hidratante de alta capacidade que ajuda a rejuvenescer tecidos lesionados por queimaduras. Ela também cria um filme protetor que ajuda o organismo a reter mais água e se manter bem hidratado, mesmo sob o calor do Sol escaldante no deserto. Ou seja, a Aloe é excelente para se passar na pele antes de se expor ao sol, pois além de proteger contra a desidratação, atua como um protetor contra queimaduras que é livre de químicos artificiais.
Existem ainda outros fatores altamente benéficos que ainda são pouco conhecidos pela maioria da população. Listamos a seguir alguns deles, em conjunto com links de estudos científicos para referência.
Uma vez que não há dinheiro ou lucro nas pesquisas que envolvem a Aloe Vera (ela é uma planta, não um composto que pode ser patenteado e comercializado), seus grandes e múltiplos benefícios permanecerão ocultos aos olhos da ciência tradicional. Muitos dos impressionantes efeitos e funcionalidades das ervas ainda não foram estudados, justamente devido a este simples motivo: não há lucro que motive o patrocínio e suporte a estes estudos. Portanto, não fique esperando que os cientistas resolvam “provar” que a Aloe Vera tenha todos estes benefícios. Ao invés disto, experimente por você mesmo e comprove-os.
Redução de processos inflamatórios no organismo:
Usar Aloe topicamente é uma maneira bem conhecida de reduzir a inflamação nas juntas, reduzindo as dores da artrite. Entretanto, a Aloe também pode ser utilizada internamente, reduzindo a inflamação ao longo do corpo, de dentro para fora. É comum às pessoas que ingerem Aloe por pelo menos duas semanas uma significativa redução de seus sintomas de inflamação.
Para uma lista de estudos e referências, visite o link (em inglês).
Estabilização da glicemia sanguínea em diabéticos:
Pacientes diabéticos que consumiram Aloe Vera por três meses apresentaram uma queda significativa em picos elevados de açúcar no sangue. Eles também exibiram diminuição dos níveis de colesterol e considerável melhora nos níveis totais de colesterol. Vários estudos clínicos publicados demonstraram diversas propriedades na Aloe que favorecem os diabéticos.
Diabéticos também podem se beneficiar em grande medida do melhoramento da qualidade do sangue proporcionado pela Aloe (veja a seguir). Uma vez que Aloe deixa o sangue mais fluido, melhorando a circulação até as extremidades corporais, os diabéticos que sofrem de neuropatia periférica (mãos e pés que necrosam por falta de circulação) podem se beneficiar muito deste efeito da Aloe.
Para uma lista de estudos e referências, visite o link (em inglês).
Equilíbrio do Colesterol e Triglicérides
Quando utilizado internamente, o gel da Aloe melhora a qualidade do sangue e ajuda no reequilíbrio de sua bioquímica de tal maneira que reduz o alto índice de colesterol ruim e triglicérides em pessoas que os apresentam. Aloe (em doses generosas), em conjunção com outros alimentos e ervas naturais, são uma alternativa bem mais segura e econômica do que o uso de drogas estatinas, que já demonstraram diversos efeitos colaterais nocivos, tais como reduzir as reservas da enzima CoQ10 do organismo.
Saiba mais sobre Aloe Vera e Colesterol (em inglês).

Tratamento de úlceras, síndrome do intestino irritável, doenças de Crohn e doenças celíacas

Os polissacarídeos da planta tem efeito regenerativo em numerosas desordens digestivas. Numa curta pesquisa pela Internet você pode encontrar uma vasta quantidade de depoimentos e testemunhos sobre a Aloe Vera curando estas e outras enfermidades do trato digestivo. Esta é uma das mais bem conhecidas aplicações do gel.
A Aloe não é uma cura “mágica” , nem seu efeito é instantâneo. Para reverter os sintomas se faz necessário a utilização regular por várias semanas ou mesmo meses. Ainda assim, muitas pessoas relatam melhora dos sintomas dentro do período de 3 a 30 dias, dependendo da condição.

Contém alto teor de Acemannan, um fortalecedor imunológico natural

Acemannan estimula a movimentação dos órgãos digestivos e contribui para a eliminação, pelo intestino grosso, de proteínas estranhas, causadora de alergias. Acemannan tem efeito direto sobre as células do sistema imunológico. Ativa e estimula macrófagos, monócitos, anticorpos e também linfócitos T (células cujo papel é aumentar a resistência imunológica do organismo).
Aloe fortalece a imunologia e destrói tumores cancerígenos
Pesquisas científicas como o estudo publicado na International Immunopharmacology (1995), mostram que os polissacarídeos presentes em seu gel possuem uma elevada capacidade de fortalecer a imunologia, especialmente os leucócitos Natural Killer, especialistas na destruição de tumores cancerígenos.
Qualquer um que deseja prevenir ou curar-se de câncer deveria seriamente investigar a Aloe Vera como parte de sua receita para eliminar esta doença de sua vida. Não é preciso se restringir a Aloe, uma vez que existem dezenas de ferramentas para curar o câncer que são bem conhecidas na medicina naturopática. Combinando as ervas certas (como a unha de gato), Super Alimentos (como Spirulina) e trabalhando com terapias avançadas em diversas modalidades (como vitamina C intravenosa e oxigenação do Sangue) é possível obter resultados muito positivos. Procure um naturopata qualificado para saber mais detalhes.
Para uma lista de estudos e referências, visite o link (em inglês).

Aloe Vera: a evolução do kit de primeiros socorros

Sabe aquele seu kit de primeiros socorros que contém aqueles sprays de químicos e substâncias tóxicas (anti-sépticos, loções, bandagens, etc.)? Pois é, ele se tornará obsoleto no instante em que você terminar de ler este artigo.
Aloe Vera é um potente e natural anti-séptico, que já nos é entregue pronto para utilizar pela Natureza. Afinal, a composição de seu gel é elaborada com uma eficaz propriedade antiviral, bactericida e fungicida para a própria sobrevivência da planta no deserto. Se assim não fosse, qualquer arranhão ou pequeno corte deixaria o conteúdo nutritivo da planta disponível para que bactérias e invasores diversos se banqueteassem às suas custas.
Ao aplicar pequenos pedacinhos dentro de cortes e feridas elas cicatrizam se deixar qualquer marca ou cicatriz! Conforme o gel vai secando, ele vai se contraindo e “puxando” a pele, fechando o ferimento e ao mesmo tempo deixando-o completamente livre e bactérias nocivas que possam infeccionar a lesão. Some estes benefícios ao fato do gel ser densamente nutritivo para a pele, fornecendo todos os nutrientes para sua regeneração.
Pode também ser perfeitamente utilizado em animais, poupando-os também da exposição a muitos químicos nocivos e efeitos colaterais presentes em medicamentos veterinários. Sem dúvida é preferível que estes lambam um gel natural do que um conjunto de químicos artificiais.
Entretanto, vale ressaltar que isto não implica dizer que a Aloe pode substituir uma sala de emergências de um pronto-socorro. Caso você corte o dedo fora em um acidente, por exemplo, não imagine que a Aloe irá milagrosamente juntá-lo de volta. Mas antes de você chegar à sala de emergência, o gel da Aloe Vera pode proteger seu ferimento de infecções e proporcionar um estágio mais acelerado de recuperação do ferimento.
Aloe é tão versátil que lé recomendável carregar uma folha consigo em excursões pela Natureza. É um kit de primeiros socorros portátil. Seu gel trata cortes, arranhões, queimaduras, mordidas, furos, rasgos e até mesmo raladuras. E, caso esteja morrendo de sede, você pode comer o gel e hidratar-se.

Aloe Vera como um conservante natural de alimentos

Imagine a possibilidade de eliminar da alimentação toda aquela imensurável quantidade de conservantes químicos que intoxica e degrada o corpo. Ou a possibilidade de substituir todas estas substâncias tóxicas por um conservante natural, que além de conservar seu alimento proporciona saúde e vitalidade para seu organismo. Pois bem, basta uma fina camada do gel de Aloe Vera e este sonho torna-se uma realidade.
Pesquisas conduzidas por Daniel Valero, Ph.D da Universidade Miguel Hermánez, em Alicante, Espanha, mostram que uma fina camada do gel de Aloe Vera é extremamente eficiente em preservar e conservar alimentos. Para o experimento, eles mergulharam uvas no gel da Aloe Vera e guardaram-nas em ambiente refrigerado. As uvas que não receberam o tratamento estragaram em sete dias, mas as uvas que foram previamente cobertas com gel de Aloe Vera permaneceram frescas e saborosas por 35 dias!
Você mesmo pode mergulhar frutas e verduras no gel. Maçãs, pepinos, abobrinhas, tomates, pêssegos, batatas, uvas e muitos outros itens podem ser preservados desta forma.

Aumenta a expectativa de vida e longevidade

Um estudo com ratos de laboratório demonstrou que Aloe Vera aumenta a expectativa de vida em 10%. O resumo deste estudo revela o seguinte:
O consumo de Aloe, tanto crua quanto processada, mostrou em um aumento (10%) no tempo de vida e diminuiu a taxa de mortalidade em 50%. Foram também constatados efeitos benéficos com o consumo de Aloe em relação a doenças relacionadas ao envelhecimento: os Grupos 2 e 3 mostraram uma menor incidência de trombose atrial em comparação ao Grupo 1. Mais que isso, o Grupo 2 mostrou uma significante taxa reduzida de nefropatia (doença dos rins) grave e a ocorrência de múltiplas causas de morte comparados com o grupo controlado. Todos os grupos que ingeriram Aloe mostraram considerável redução na incidência de leucemia fatal. Mais ainda, não foram encontrados e relatados quaisquer efeitos colaterais e adversos decorrentes da ingestão de Aloe Vera.

Fim dos desconfortos do refluxo

Tudo o que é necessário para tratar refluxo sem medicamentos é o uso regular de Aloe Vera. Os sintomas desaparecem em poucos dias. Mas claro, de nada adianta tomar o gel e se empanturrar de frituras e comidas industrializadas.

Tratamento de queimaduras por radiação em tratamentos de câncer

Para as vítimas de tratamento de câncer que estão passando pelo tratamento pelo agressivo tratamento de radioterapia aplicar topicamente Aloe Vera na região irradiada irá acelerar o processo de cura das queimaduras radioativas. Consumir Aloe Vera internamente também é um ótimo meio de ajudar as queimaduras internas. Mas é óbvio que é muito mais preferível, e uma decisão mais inteligente, em evitar tais radiações em primeiro lugar. Este tipo de procedimento deveria ser utilizado apenas em último caso, após esgotadas todas as possibilidades menos destrutivas para a saúde do corpo.
Veja o parágrafo a seguir, extraído de um estudo.
Os efeitos radio-modificadores do extrato da folha da Aloe Vera foram observados em testes feitos em ratos albinos suíços, com doses entre 50 e 100mg/kg. Este extrato era atóxico quando injetado até 800mg/kg, e foram relatadas significativas melhoras no tempo de sobrevivência em exposição à radiação. Além disso, o tratamento reduziu os danos causados pela radiação nas células sexuais e a perda de peso corporal.

Tratamento de doenças na gengiva

Quer um jeito simples e efetivo de curar seus problemas de gengiva? É muito fácil: coloque um pouco do gel da Aloe Vera em sua escova antes de escovar os dentes. Aloe Vera cicatriza a gengiva e elimina suas doenças.
Uma deficiência em vitamina D também pode acarretar em problemas na gengiva. Combinando a exposição ao sol com o gel da Aloe Vera você pode experimentar bons resultados em pouco tempo.

Redução em derrames e ataques cardíacos

Ao melhorarmos a qualidade da fluidez do sangue os riscos de manifestação de derrame ou enfarto diminuem significativamente. A Aloe impede que as células se coagulem, o que é umas das grandes causas dos derrames.
A Aloe Vera, consegue fazer com que as células desgrudem umas das outras, tornando o sangue fluido novamente e permitindo assim que o oxigênio e os nutrientes possam novamente chegar a todos os órgãos e células.

Dentro de uma folha de Aloe Vera

O gel da Aloe Vera contém mais de 75 substâncias que se dividem nos seguintes grupos:
Vitaminas – Contém um grupo enorme delas. As vitaminas C e E, com ação antioxidante, Beta caroteno – a precursora da vitamina A. É também uma das poucas plantas fontes de vitamina B12.
Minerais – Magnésio, zinco, manganês, cálcio, sódio, potássio e cobre.
Aminoácidos – O corpo humano precisa de 22 aminoácidos, os construtores das proteínas, e Aloe Vera gel possui 20 deles. E mais importante ainda, é que ele fornece sete dos oito aminoácidos essenciais que não podem ser produzidos pelo corpo e por isso precisam ser adquiridos diariamente.
Açúcares – Está incluída no gel a longa cadeia de polissacarídeos que agem no sistema imunológico, o Aloemanann (ou Acemanann) é um dos principais.
Enzimas - As lípases e proteases as quais quebram as moléculas dos alimentos e auxiliam na digestão, e também a carboxipeptidíase que está envolvida no processo anti-inflamatório.
Esterol da planta – Os três tipos principais agem como um forte agente anti-inflamatório.
Lignina – Essa substância dá ao gel da aloe sua habilidade de penetrar e alcançar a camada mais funda da pele.
Saponina – É uma substância que aplica uma potente função antimicrobiana contra as bactérias, vírus e fungos como cândida e micoses.
Antraquinonas – Os mais importantes são a aloína e a emodina, e juntos se transformam em um forte analgésico e são responsáveis por processar as atividades antibactericidas e antivirais.
Ácido Salicílico – Esse componente da aspirina é um anti-inflamatório e quando usado topicamente ajuda a diminuir a morte dos tecidos.
Qual tipo de Aloe Vera?
Não há evidências reais para sugerir que a folha inteira, que inclui a casca e o gel (que são geralmente filtrados sendo o gel mais concentrado) são tão eficientes quanto o gel por si só. Contudo, o que é mais importante é a qualidade e a quantidade de Aloe num produto manufaturado. Infelizmente a maioria dos produtos encontrados no mercado, cujos rótulos dizem conter gel da Aloe contém na verdade apenas uma pequena quantidade do gel.
Na dúvida, procure pelo selo de certificação do Conselho Internacional da Aloe Vera, que é um órgão independente que monitora e regula a quantidade e qualidade dos produtos de Aloe. Se o selo de aprovação (que é dado anualmente) aparecer na embalagem do produto, tenha certeza de que a qualidade deste em relação a Aloe é garantida.
Por que funciona?
Funciona porque fornece um rico coquetel de elementos nutricionais que combinando sua ação e equilíbrio produz um efeito muito mais poderoso do que aquele que seria esperado se os elementos estivessem separados individualmente. Isso ocorre porque eles trabalham como um time, intensificando os efeitos de cada um conhecido como sinergia.
Aloe também tem propriedades adaptogênicas, o que significa que é uma substância que aumenta a resistência do organismo contra problemas como infecções ou stress.
Onde a Aloe funciona?
Por causa das qualidades nutricionais e antioxidantes da Aloe, ela ajuda a prevenir feridas no tecido epitelial e quando ele está danificado, auxilia na sua regeneração. Antioxidantes lutam contra os radicais livres, os componentes instáveis produzidos pelo metabolismo e encontrado em poluentes ambientais. Eles são causadores de vários males incluindo câncer e o processo de envelhecimento.
Um epitélio é um termo anatômico definido como: “Uma camada de células que cobre o corpo ou alinham uma cavidade que se conecta a ele“.
Nosso maior epitélio é nossa pele, mas também inclui os tecidos dos intestinos, os brônquios e o aparelho genital. Não é de se admirar que Aloe trabalha tão bem em peles feridas quanto em inflamações intestinais ou em asma.
Como funciona?
A ação de seu anti-inflamatório natural e antimicrobial combinados com seus elementos nutricionais promovem o crescimento celular e portanto, ajudam a reverter o processo inflamatório.
Contudo, não somente útil para pessoas com problemas. A maioria ao tomar Aloe demonstram uma grande sensação de bem estar, eles simplesmente se sentem melhor ou se mostram mais calmos e menos ansiosos.

Aposte no suco de aloe vera

Ele faz bem à saúde e ajuda na imunidade. Saiba mais.
Aloe Vera é na Tudo SaudávelDentro das rodas de Yoga, um assunto que quase sempre vem à tona é o suco de aloe vera*. Os terapeutas naturais têm recomendado a sua ingestão e a popularidade da bebida só vem aumentando. Mas qual a utilidade desse suco, afinal?
O aloe vera reabastece o corpo naturalmente com aminoácidos essenciais, tem a capacidade de inibir a inflamação e dores nas articulações, sem efeitos colaterais. Além disso, complementa as necessidades diárias de vitaminas como A, B1, B2, B6, B12, C e E, ácido fólico e niacina. O aloe vera contém nove minerais essenciais, que incluem o cálcio, sódio, ferro, potássio, cromo, magnésio, manganês, cobre e zinco.
O aloe vera é imensamente conhecido por seu alto poder cicatrizante e ajuda o corpo a ter uma melhor imunidade, protegendo de várias doenças. Quando ingerido como suco, o aloe vera também ajuda a controlar o açúcar no sangue, promove a saúde cardiovascular e melhora o funcionamento do fígado e rins.
O suco de aloe vera atenua a azia, colaborando no processo digestivo e ainda auxiliando a manter o peso. Seus ácidos graxos beneficiam não somente o estômago, mas também o cólon (ideal para quem sofre de síndrome do cólon irritável) e o intestino delgado.
Para usufruir dos benefícios da aloe vera, tome um cálice do suco (vendido em casas de produtos naturais e algumas redes de supermercados) todos os dias em jejum. Em poucos dias você perceberá seus benefícios se refletindo na beleza e na saúde!
Atenção: A aloe vera tem efeito abortivo, por isso deve ser evitada por gestantes. Lactantes, diabéticos e crianças menores de 5 anos devem consultar um médico antes de fazer uso do suco.

Aloe Vera: guia de fotos que ensinam passo a passo a extração do Gel

É simples e fácil a extração do gel da folha da Aloe Vera, que pode ser tranquilamente cultivada no quintal de sua casa, ou mesmo em um vaso, caso você more em uma casa pequena ou apartamento. Desta forma você terá sempre a mão uma das mais magníficas ervas medicinais. É um grande privilégio poder colher e consumi-la fresca.

Lembrando que existem dezenas de variedades de Aloe, a que buscamos é a Aloe Barbadensis, que você pode reconhecer nas fotos como a variedade que tem folhas lisas e suculentas. Você pode encontrar estas folhas à venda em lojas de ervas ou em barracas de feira de rua.
Eis o passo a passo de como retirar o gel de suas folhas. Com a prática você leva poucos segundos para executar o processo que deve idealmente fazer parte de sua rotina diária de hábitos saudáveis. Que você possa sentir e desfrutar das bênçãos desta princesa em sua qualidade de vida.

1º Passo:

Escolha a folha que estiver mais abaixo de todas e, puxando-a com cuidado, remova-a da planta. Esta é normalmente grande, grossa e bem verde. Lembre-se sempre de agradecer à planta e à Natureza por lhe proporcionar saúde e vitalidade radiantes através deste nutritivo presente. Gratidão é, de acordo com os monges de diversas tradições, o mais elevado sentimento possível ao ser humano.
Quanto mais grossa a folha, mais gel você obterá. Uma folha saudável tem o tamanho de um antebraço, aproximadamente. Respeite a planta que lhe fornece sua folha e nutrição, deixando o suficiente para que ela sobreviva e possa prosperar. Nunca destrua uma planta de Aloe Vera. Deixe as pequenas folhas do miolo vivas para que a planta possa continuar a se desenvolver. Depois de algum tempo você poderá colher mais de sua generosidade.
Após cortar a folha, começará a escorrer no local do corte uma resina amarela que depois se torna vermelha escura. Deixe a folha na vertical e espere alguns segundos até que toda esta resina saia. Não se preocupe com a perda de gel, pois apenas a resina escorrerá. Todo o gel permanecerá intacto na folha.
Note a bela e grossa camada de gel nesta folha de Aloe Vera: é este gel em que estamos interessados em utilizar. O método que mostraremos aqui consiste em tirar com uma faca a parte verde e a resina da folha, restando apenas o gel.
É exatamente neste gel viscoso que estão contidos todos aqueles benefícios e que estamos interessados em obter. Já a resina vermelha escura (Alantoína), presente na parte verde da folha, não é aconselhável para a utilização interna, pois age de maneira muito intensa no organismo.
Assim, enquanto o gel suaviza e regenera todo o trato digestivo, cura doenças como azias, constipações, Doença de Crohn e outras desordens digestivas; a resina vermelha, quando consumida, causa irritação e diarréia.
Utilize o gel em uma nutritiva e deliciosa bebida matinal e deixe a parte verde que restar para utilização como loção hidratante para pele e cabelos. Este é um cosmético integralmente ecológico!
Aqui foi cortada uma seção da folha para mostrar mais nitidamente a transparência do gel da Aloe Vera.
O gel da Aloe Vera é constituído de 96% pura água! Esta água é retida por uma magnífica matriz de complexos polissacarídeos, composta por mais de 200 fito nutrientes. São destes polissacarídeos e gliconutrientes que todas as propriedades medicinais da Aloe são originados. É o que nos interessa.
Um maravilhoso close da folha da Aloe Vera. Podemos ver claramente a textura do gel e da casca.
O que é impossível de observar nesta e em qualquer outra foto são os esplêndidos e numerosos elementos nutritivos e medicinais!
Observe neste outro closeup os pontinhos vermelhos escuros entre o gel e a pele da folha da Aloe Vera. São neles que se encontram a resina amarelada mencionada anteriormente. Enquanto estes pontinhos são o sistema circulatório, o gel representa o sistema de armazenamento de água da Aloe.
Todos os diferentes tipos de Aloe Vera são naturalmente bactericidas e possuem habilidade regenerativa. Se a planta sofrer algum corte, ele estará cicatrizado em questão de horas!
Estas impressionantes propriedades são transmitidas para aqueles que consumirem seu gel. Aloe Vera é bactericida, fungicida, e anti-viral.

2º Passo:

Coloque a folha sobre uma tábua de cortar alimentos. Utilize, se possível, uma faca de serra com lâmina flexível.
Como benefício extra, ao manejar a Aloe Vera sobre a sua tábua de alimentos, você também irá cobri-la com uma maravilhosa camada de gel natural bactericida e fungicida!

3º Passo:

Primeiro corte o meio da parte côncava da folha, segurando a faca paralelamente à tabua de cortar, tentando cortar o mínimo de gel possível. Comece este corte da base da folha, a parte mais grossa, até a ponta da folha, a parte mais fina.
Feito o corte, a folha ficará parecida com a figura acima. O gel ficará exposto na parte do topo da folha.

4º Passo:

Agora corte as duas partes restantes na folha da Aloe. Segure a faca formando um ângulo de 45º com a tábua, aproximadamente, e corte uma parte por vez, sempre da parte mais grossa para a parte mais fina.
Feito isso, toda a casca de um lado da folha terá sido removida, conforme a ilustração acima. Resta somente a parte de baixo.

5º Passo:

Segure a faca paralela à tabua de cortar e gentilmente corte o gel da casca que está abaixo dele. Como a casca debaixo é levemente côncava, você pode pressionar levemente a folha contra a tábua para facilitar o corte.
Tenha a certeza de ter retirado toda a casca do gel, pois não é aconselhável ingerir esta camada verde, ou a resina amarelada – esta pode afetar sua flora intestinal, causar alergias ou até manchar as mucosas do intestino.
Note que o gel foi completamente separado da casca da Aloe Vera. (Observe atentamente a figura acima: o gel é praticamente transparente.)

6º Passo:

Agora você pode pegar o gel, que lembra um pedaço grande de gelatina. Isto é o que você irá comer. Se quiser, coma um pedaço do gel como está! O gosto é levemente amargo, mas quando adicionado e batido com sua bebida, ele praticamente não terá gosto.
Este gel também pode ser usado quando sofrer algum corte ou ferimento, para prevenir infecções e acelerar a cicatrização. Você pode até colocar pedacinhos dentro do ferimento, em casos mais graves, para auxiliar o tratamento posterior em uma sala de emergências. É perfeito para cortes, arranhões, queimaduras.
Outra imagem mostrando o gel retirado e separado da pele da folha da Aloe Vera. Isto sim é pura medicina, fornecida generosa e gratuitamente pela Mãe Natureza!

Como Utilizar?

O gel da Aloe Vera, quando extraído adequadamente, praticamente não tem gosto e portanto soma-se bem a qualquer suco ou bebida que você prepare no liquidificador.
Cultive suculentas folhas de Aloe frescas em seu jardim, da espécie Barbadensis (a folha mais espessa), mostrada em todas as fotos.
Para fazer uso desta planta, descasque-a com a ajuda de uma faca e jogue um pedaço do gel dentro do copo de liquidificador. Na seqüência, acrescente sua fruta ou suco preferido (pode ser suco verde, leite de castanhas….) e processe por alguns instantes. Saúde!
Observações
Caso você nunca tenha consumido Aloe antes, tenha a precaução de começar com pequenas porções. Reações alérgicas a Aloe Vera são muito raras, porém cautela é sempre recomendável.

Conclusão

Aloe Vera não é uma panaceia para todas as doenças e não há mágica nela. Eu acredito, que ela funcione primariamente nas duas áreas já mencionadas: tecidos epiteliais e sistema imunológico. Isso é largamente registrado por casos evidenciados por milhares de pessoas através dos séculos que relataram os vários benefícios em problemas de pele como eczemas, psoríase, úlceras, queimaduras, acne e picadas de insetos.
Eles acharam o alívio em doenças intestinais como colite, diverticolite e síndrome do cólon irritado. Outras condições resultantes de uma desordem no sistema imunológico como artrites, asma, Síndrome de fadiga pós viral e lupus eritematoso, melhoraram depois da ingestão regular do gel da Aloe Vera.
Aloe Vera portanto, tem um papel complementar a cumprir no tratamento de várias condições. É muito importante contudo, que as pessoas procurem sempre seus médicos quando o diagnóstico for duvidoso ou quando não encontrarem melhoras em suas condições de saúde. Se autodiagnosticar pode ser muito perigoso uma vez que uma doença grave pode parecer algo sem importância algumas vezes.

Fonte da matéria: Notícias Naturais