Digital clock

terça-feira, 30 de julho de 2013

Cristãos se revoltam contra imposição de uso de chip rastreador


Aluna evang€  élica €  é expulsa da escola por recusar €  ’³marca da besta€  ’´

Aluna evangélica é expulsa da escola por recusar "marca da besta"

Aluna evangélica é expulsa da escola por recusar "marca da besta"
Aos 15 anos de idade, a evangélica Andrea Hernandez, está no centro de um debate nos Estados Unidos sobre segurança e liberdade de expressão. Ela foi expulsa no final de 2012 da escola de ensino médio John Jay, em San Antonio, Texas, porque não aceitou receber o que chama de "marca da besta".
Trata-se de um microchip de rastreamento que faz parte dos novos crachás de identificação dos alunos. Ele serve para indicar a localização dos alunos durante o tempo que eles permanecem na escola. Através de dispositivos de leitura `escondidos' em lugares como portas, paredes, telas e pisos da escola, as informações contidas nos chips RFID são lidas. Andrea acredita que isso é uma ofensa a sua fé cristã, pois seria uma forma de monitoramento previsto no Livro de Apocalipse.
Sua postura gerou um grande debate depois que recebeu atenção da mídia. De um lado a escola assegura que é uma medida de segurança para os alunos. Por outro, muitos evangélicos da cidade apoiaram a adolescente, exigindo que lhe seja garantido o direito de expressão e o de culto.

Cracha Andrea

Uma batalha judicial está sendo travada no tribunal do Texas e a primeira vitória de Andrea já ocorreu. De maneira preventiva, a escola decidiu interromper o "programa de monitoramento de estudantes" até a decisão legal definitiva. O projeto de San Antonio era um piloto que deveria ser expandido para todas as escolas do Texas num futuro próximo.

De acordo com funcionários da escola, a repercussão do caso de Andrea motivou outros alunos a não quererem ser monitorados pela escola. O Instituto Rutherford está defendendo a família Hernandez, que exige que a filha seja readmitida e possa concluir seus estudos.

Os primeiros 4.200 estudantes das escolas John Jay High School e Jones Middle School foram obrigados a usar o chamado "SmartID", um crachá com chip RFID (Identificação por Radio- Frequência). Essa tecnologia faz com que o chip envie sinais para um receptor que indica a localização da pessoa dentro da escola, controlava a presença nas aulas e dava acesso à biblioteca.

Quando Andrea pediu que seu crachá não tivesse esse chip, a escola a alertou que haveria sérias consequências se ela se negasse. Por ser cristã, ela temia que esse seria o primeiro passo para a "marca da besta" e alegou seu direito à liberdade religiosa. Não foi ouvida e posteriormente expulsa.

Os advogados do Instituto Rutherford, especializado em defender questões de fé nos EUA, alegaram a violação de direitos segundo a Constituição norte-americana. Recentemente, o juiz distrital deu ganho de causa a Andrea. Mas o tribunal de apelações do Distrito de San Antonio, não aceitou o argumento religioso e deu ganho à escola.

Apoiado por membros de diversas igrejas da cidade, Andrea disse que continuará lutando pelo seu direito de não ser monitorada.

Os RFID estão disponíveis no mercado com opções subcutâneas. Já são usados em larga escala, por exemplo, para o rastreamento de animais de estimação. Recentemente, um programa parecido com esse tipo de chip RFID colocado sob a pele, foi testado pelo exército americano.

Porém, também sofreu críticas e foi interrompido. Há propostas nos EUA que chips desse tipo fossem usados na área da saúde. Eles contendo o histórico de saúde dos pacientes e poderiam facilitar os atendimentos em hospitais e clínicas. Na Arábia Saudita eles já são usados para controle nos aeroportos.

Aqui no Brasil, o uso desses chips está previsto no Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos, criado em 2006 e que tem como objetivo fiscalizar o tráfego em tempo real. A colocação compulsória em automóveis deve iniciar em breve.

Esse chip carrega várias informações: identificação da placa, categoria, espécie e tipo do veículo. Com isso, a polícia poderá identificar se existem problemas com a documentação do carro ou multas pendentes, por exemplo. Poderá ainda ser um substituto dos cartões de pedágios.

<><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><>

Mulher acredita que dados biométricos são o início da "marca da besta" - e abre processo.


Woman Believes Biometric License Data Is Start of Biblical `Mark of the Beast' — and She's Suing Over It

Kaye Beach, a resident of Norman, Oklahoma, no longer has a valid driver's license. The choice to give it up, she maintains, was a forced sacrifice she made to protect and maintain religious views. See, Beach is convinced that the photo and information (biometric) that is collected for state licenses is the beginning of the "mark of the beast," a sign of the Antichrist that is mentioned in the Bible's Book of Revelation (it is commonly referred to as "666?).
While at first she ignored her concerns surrounding the information that was being collected, she eventually doubled down and, in 2011, she was unable to get a license after refusing to take a photo, give a finger print and take other steps to solidify the renewal. For the past two years, she has been engaged in legal action, claiming that the process and the mandated data collection violate her religious rights.
Kaye Beach Believes Biometric License Data Is Start of Biblical Mark of the Beast and Shes Now Suing Over It
"My license came up for renewal in 2011 and I literally sat there and said, 'I can't do it,'" Beach told KFOR-TV. "The bottom line for me as a Christian was that I believe that the Bible clearly warns us against being enrolled in a global system of identification and financial control that ties to our bodies."
At the center of the debate is biometric photography, which eHow describes as an identification card or passport that is "embedded with electronic chips that store information about the passport holder, including their digitally mapped face." Clearly, this storage of information is seen as immensely troubling to Beach and her supporters.
KFOR-TV has more about her story:
Beach believes that the information that is being collected will eventually lead to a situation in which identity theft runs rampant. Additionally -- and on a more personal note -- she also contends that licenses and identity cards will inevitably turn into electronic chips or tattoos. These elements, of course, would contain personal information that is now reserved for and held within identification cards.
Constitutionally, she believes that her religious views have been impeded upon and that the the government is violating her right not to undergo unreasonable search and seizure. A group called the Constitutional Alliance, a non-profit organization, is supporting her legal battle. She is also represented by the Rutherford Institute, a civil rights legal firm that provides representation free-of-charge.
In 2011, the latter organization wrote the following in announcing the case (the complaint can be read here and a recent motion for a summary judgment can be viewed here):
The Rutherford Institute has come to the defense of an Oklahoma woman who has been denied accommodation of her sincerely held religious objection to having a high-resolution biometric photograph used on her driver's license. In filing suit against the Oklahoma Department of Public Safety (DPS), Rutherford Institute attorneys contend that the state's demand for a biometric photograph as a condition of being licensed to drive violates Kaye Beach's rights under the Oklahoma Religious Freedom Act and the provisions of the Oklahoma Constitution forbidding unreasonable searches and seizures.
John W. Whitehead, founder and president of Rutherford Institute, spoke out at the time, noting that, in the end, it doesn't matter if the license requirements are truly the "mark of the beast" or just an act taken by "Big Brother." Either way, he maintained that the outcome is exactly the same -- "ultimate control by the government."
"As Kaye Beach's case makes clear, failing to have a biometric card can render you a non-person for all intents and purposes, with your ability to work, travel, buy, sell, access health care, and so on jeopardized," he continued.

The case certainly raises questions about whether biometric imagery should be mandated -- and whether there should be religious exemptions for those who oppose it. However some would argue that in an era of terror, these images, which offer authorities important information, are a national security necessity (we've covered these issues in the past).

Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/aluna-crista-expulsa-marca-da-besta/

sábado, 27 de julho de 2013

O cancelamento do Campus Fidei frustrou muita gente

Porta-voz da JMJ admite falha no planejamento

Os organizadores da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) admitiram que não estavam preparados para a chuva no Rio. Márcio Queiroz, porta-voz da Jornada, reconheceu que as obras em Guaratiba, na zona oeste, não previam "o pior dos cenários".

"Todas as obras foram feitas", disse. "Mas o volume de águas não era prevista para esse período. Óbvio que, em qualquer obra, nem sempre temos a previsão do pior", admitiu Queiroz.

Segundo ele, nem a chuva nem o frio são "normais". "Além
disso, a maré subiu", declarou. "São questões climáticas
que fogem da previsão", insistiu. Questionado sobre o custo da mudança e o dinheiro desperdiçado em Guaratiba, o Vaticano evitou dar uma resposta.

"Não existe no mundo dinheiro que pague a vida das pessoas", declarou Queiroz. "Não podemos ser irresponsáveis".

"As consequência de manter o evento em Guaratiba eram
sérias e avaliamos que não seria prudente fazer jovens passar noite", disse Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano.

O debate sobre onde realizar a missa final, vigília e
peregrinação chegou ao papa Francisco. "Ele indicou que aceitaria as mudanças propostas", disse Lombardi. Uma das decisões tomadas foi recomendar aos peregrinos que não durmam na praia.

"O problema é a maré, que está subindo e pode ser
perigoso", declarou Queiroz. Os fiéis serão orientados a deixar o local ao fim da Vigília de Oração, que começará às 19h30 e deve terminar às 23h. O problema é que uma parte dos fiéis viriam apenas para a vigília e a peregrinação e não tem hotel para ficar.

'De luto', Guaratiba conta prejuízo e dispara em Cabral e Paes

Moradores do bairro que receberia o Campus Fidei perdem dinheiro em investimentos e se indignam contra o prefeito e o governador do Rio

A transfer€  ência dos equipamentos do Campus Fidei e dos banheiros qu€  ímicos come€  çou a ser feita na quinta-feira Foto: Mauricio Tonetto / Terra A transferência dos equipamentos do Campus Fidei e dos banheiros químicos começou a ser feita na quinta-feira Foto: Mauricio Tonetto / Terra

Sentada sob um banco de pedra em seu restaurante em Guaratiba nesta sexta-feira, a comerciante Maria Céli estava indignada com o cancelamento da visita do papa Francisco ao bairro da zona oeste do Rio de Janeiro. "Estamos de luto, com a sensação de não termos mais futuro. Sabemos quem são os culpados", disse ela ao Terra enquanto explicava que reformou o local para dar um ar rústico e atrair peregrinos com refeições baratas em um ambiente informal. Passada a frustração da mudança da vigília e missa de encerramento para Copacabana, os alvos dos moradores de Guaratiba são claros: o governador do Rio, Sérgio Cabral, e o prefeito da cidade, Eduardo Paes.

"Ficamos um ano e meio sem luz e telefone direito, comendo poeira o dia todo, e vimos um desmatamento desnecessário. A gente sabia que não ia dar certo, cada estaca cravada o solo absorvia, de tão úmido. Agora todo mundo desapareceu, a frustração é extrema, e a culpa é do Cabral e do Paes, que tiveram muito tempo para trabalhar e fizeram tudo errado", criticou Maria Céli.
Um dos organizadores do trabalho de remo€  ção, que preferiu n€  ão ser identificado, disse que seria praticamente imposs€  ível carregar tudo para Copacabana Foto: Mauricio Tonetto / Terra Um dos organizadores do trabalho de remoção, que preferiu não ser identificado, disse que seria praticamente impossível carregar tudo para Copacabana Foto: Mauricio Tonetto / Terra
 
Na porta de sua casa, uma placa de "alugo casa no período do Papa" era retirada e a mercadoria estocada na manhã de hoje. Ela perdeu ao menos R$ 1 mil, deixando de servir 150 pessoas.
"A frustração não é apenas de negócio, é a expectativa toda que gerou. Queríamos trazer turistas futuramente, mas eles só têm uma ideia de Guaratiba: la-ma-çal. Acabou a possibilidade de turismo", lamentou o marido dela, Mauro Luís Dourado.

Ficamos um ano e meio sem luz e telefone direito, comendo poeira o dia todo, e vimos um desmatamento desnecessário

Maria Céli Comerciante
Perto dali, o dono de um minimercado contabilizava os prejuízos em R$ 3 mil com bebidas e comidas armazenadas.
"Investimos para ter um retorno e agora, como faço com as compras encalhadas? O prefeito e o governador pegaram o dinheiro, fizeram um aterramento de qualquer jeito e concluíram o quê?", questionou Wanderson de Oliveira Rodrigues.

"Papelão mundial"
Coordenando um grupo de 25 pessoas de Minas Gerais, o padre Clésio Ribeiro dos Santos chegou a alugar uma casa em frente ao palco principal do Campus Fidei para ficar o mais próximo possível da vigília. Ele se diz até aliviado com a transferência para Copacabana, pois assim o Brasil não fará "um papelão diante do mundo".
O dono de um minimercado contabilizava os preju€  ízos em R$ 3 mil com bebidas e comidas armazenadas Foto: Mauricio Tonetto / Terra O dono de um minimercado contabilizava os prejuízos em R$ 3 mil com bebidas e comidas armazenadas Foto: Mauricio Tonetto / Terra

"Os governos estadual e municipal tiveram dois anos e não foram capazes de preparar um local justo para que pudéssemos celebrar esse momento de modo confortável e tranquilo. Vendo a situação, dei graças a Deus que transferiram para Copacabana, pois seria feio o mundo ver um evento que parece uma mina a céu aberto. Seria um papelão diante do mundo", afirmou o religioso.

A transferência dos equipamentos do Campus Fidei e dos banheiros químicos começou a ser feita na quinta-feira. Hoje, um dos organizadores do trabalho de remoção, que preferiu não ser identificado, disse que seria praticamente impossível carregar tudo para Copacabana. São 15 postos médicos, 4,4 mil banheiros e 52 torres de som. "Faremos o que dá para fazer, é muito complicado", salientou ele.

Moradores pedem o Papa
Mesmo cientes de que o prejuízo financeiro é irreversível, a comunidade de Guaratiba ainda mantém a esperança de que Francisco faça uma visita antes de deixar o Brasil.
"Fui impedida de vender meus materiais de construção no meu terreno na última semana e perdi quase R$ 10 mil. É muita decepção, todo mundo contava com a vinda do Papa, desde o começo do ano só se falava nisso aqui. Ainda espero que ele venha e lembre-se da gente de alguma forma", disse a comerciante Kelly Cristina Pinheiro.
Este casal investiu na reforma de um pequeno restaurante, mas n€  ão ter€  á retorno financeiro Foto: Mauricio Tonetto / Terra Este casal investiu na reforma de um pequeno restaurante, mas não terá retorno financeiro Foto: Mauricio Tonetto / Terra

"Como católico, fico entristecido e envergonhado de ver nosso bairro assim. Depois de dois anos de anúncios, o cancelamento foi muito duro. Minha mulher recebeu 17 monges do Rio Grande do Sul na paróquia em que ela trabalha. Eles viriam tomar banho na nossa casa e se arrumar para ver o Papa, e agora nós temos que ir para Copacabana? Ainda espero que ele apareça aqui", completou Marcos Barros de Amorim, morador de Guaratiba.
Queríamos trazer turistas futuramente, mas eles só têm uma ideia de Guaratiba: la-ma-çal. Acabou a possibilidade de turismo
 
Mauro Luís Dourado Comerciante
O Campus Fidei foi construído em uma área de terra, que precisou passar por terraplanagem e diversas obras para receber os estimados 1,5 milhão de peregrinos.
Na tarde de quinta-feira, Eduardo Paes anunciou que, devido às chuvas que atingiram o Rio de terça a quinta, o evento teria de ser cancelado no local, sendo transferido para a praia de Copacabana. A prefeitura usou recursos próprios para urbanização de vias próximas ao terreno, construção de passarelas e limpeza e dragagem do rio Piraquê. Os custos, porém, não foram revelados.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/brasil/papa-francisco-no-brasil/de-luto-guaratiba-conta-prejuizo-e-dispara-em-cabral-e-paes,3e39088c18c10410VgnVCM3000009acceb0aRCRD.html

quinta-feira, 25 de julho de 2013

O Antigo Egito e o Calendário Maia: Feliz Ano Novo


No dia 26 de julho de 2013 se inicia o novo ano do Calendário Maia de 13 Luas de 28 dias, o próximo ano novo Maia e Egípcio, o ano Anel da Semente Galáctica Amarela, que vai de 26/07/2013 a 24/07/2014.
Esse dia TAMBÉM corresponde com à ascenção, o REsurgimento da estrela SÍRIUS (origem de Sananda), a principal estrela da Constelação do Cão Maior (Canis Major), e a mais brilhante nos céus da terra, minutos antes do nascer do Sol no amanhecer do dia 26 de julho, fenômeno conhecido como o nascimento HELÍACO DE SÍRIUS o que ocorre anualmente EM TODAS AS MANHÃS DO DIA 26 de Julho e que era celebrado como o início de um novo ano no antigo EGITO.
O óbvio é aquilo que nunca é visto até que alguém o manifeste com simplicidade. A verdade de outra pessoa não está no que ela te revela, mas naquilo que não pode revelar-te. Portanto, se quiseres compreendê-la, não escute o que ela diz, mas antes, o que ela não diz. Kahlil Gibran

O Antigo EGITO e o Calendário MAIA
No calendário Maia os dias 23 e 24 de julho, que antecedem o dia-fora-do-tempo, são propícios para meditação, transformação e renovação, sobre o que devemos jogar fora, ao nos desapegarmos do que não nos serve mais, abandonar o que é falso em nossa vidas, e ao mesmo tempo, buscar na essência de nosso ser real aquilo que vale a pena para consolidarmos a presença do espírito divino cada vez mais presente em nossas vidas durante o próximo ano!

O TZOLKIN DO CALENDÁRIO MAIA

O dia 25 de julho, o dia-fora-do-tempo no calendário Maia, é um dia especial comemorado pela cultura galáctica do calendário Maia como “o dia do perdão universal”. É um dia para se experimentar a total liberação da prisão do tempo.
Deve ser comemorado em meditações, cerimônias e eventos espirituais, artísticos e culturais. No dia 26 de julho de 2013 se inicia o novo ano do Calendário Maia de 13 Luas de 28 dias, o próximo ano novo Maia/Egípcio, o ano Anel da Semente Galáctica Amarela (26/07/2013 a 24/07/2014) e termina o ano Tormenta Ressonante Azul (desde 26 de Julho de 2012 a 24 de Julho de 2013).
Por que o início do Ano Novo do Calendário Maia é em 26 de Julho?
O fato de essa data ser a do Ano Novo dos Maias tem base num fenômeno astronômico que se relaciona tanto com o Encantamento do Sonho como com uma profecia dos sacerdotes maias Chilam Balam.

A Cultura MAIA surgiu na América Central e sua origem é extraterrestre, das Plêiades.
Ela TAMBÉM corresponde à subida, o REsurgimento da estrela SÍRIUS, a principal estrela da Constelação do Cão Maior (Canis Major), e a mais brilhante nos céus da terra, minutos antes do nascer do Sol no amanhecer do dia 26 de julho, fenômeno conhecido como o nascimento HELÍACO DE SÍRIUS o que ocorre anualmente EM TODAS AS MANHÃS DO DIA 26 de Julho.
Este auspicioso alinhamento anual de SÍRIUS com o nosso Sol (Hélios) – que marca também o início do novo ano do calendário Maia de 13 luas – assegura a propagação de luz e da abundância sobre a Terra ”E TAMBÉM INICIA O ANO NOVO NA CULTURA DO Egito antigo”.
ÍSIS atrás do trono de Osíris, segurando o ANKH, o símbolo da vida.
No Egito antigo essa data (26 de julho) e evento astronômico marcava o inicio da celebração de um novo ano e o princípio das cheias do Rio Nilo, que trariam abundância pela fertilização de suas margens. Durante sete dias (uma semana), a divindade principal homenageada era ÍSIS, a principal deusa do panteão egípcio, a esposa e irmã do Faraó e o verdadeiro poder (o poder da deusa, feminino) por trás de seu trono e cuja representação nos céus é a própria estrela SÍRIUS (representada na nossa bandeira, simbolizando o Estado do Mato Grosso, no Centro-Oeste).
O Faraó era representado nos céus pela constelação de ÓRION (Princípio Masculino). Sendo a estrela fixa mais brilhante do céu, SÍRIUS é, há muito tempo, vista como elo de ligação, o acesso a um estado de consciência mais elevado que auxiliaria na aceleração da evolução do nosso planeta e da humanidade cuja energia fundamentalestá associada ao Princípio Feminino do Divino, à energia da deusa: ÍSIS.

ÍSIS, a verdadeira “BASE DO PODER” do Faraó e de seu reinado (a MÃE Cósmica da Luz e de todos os Sóis).

O que é o Dia Fora do Tempo no calendário Maia?
O Dia Fora do Tempo, anualmente lembrado com festivais desde 1992 a nível global, cai sempre a 25 de Julho. No Calendário Maia de 13 Luas, este dia não é dia de mês nem dia de semana. Está entre o dia que fecha um ano (24 de Julho) e o dia que abre o ano seguinte (26 de Julho). Este dia é dedicado a festividades, à comunidade, à volta da união com o planeta (reconexão com GAIA, o princípio feminino planetário). Os pontos focais são: parar o trabalho de todos os dias e atestar a verdade que afirma que “O Tempo é Arte!”.
A Paz Planetária através da Cultura, perdão, reparação, o perdão de dívidas, purificação, a Arte da Paz, a liberdade de estar vivo. É uma oportunidade para se vivenciar a verdadeira atemporalidade e a amorosa bondade, a caridade, a solidariedade.
Quer seja em reuniões públicas ou em círculos privados ou em introspectiva meditaçãoeste dia é um momento de catarse do ano que passou e de preparação para o ano que se inicia, uma forma perfeita para convidar as pessoas à harmonia do Calendário das 13 Luas no Novo Ano Anel da Semente Galáctica Amarela (Julho 2013 a Julho de 2014).
A Estrela SÍRIUS
SÍRIUS, a estrela mais brilhante do céu noturno, cintila com uma cor branco-azulada e tem uma magnitude visual aparente de -1,46, aproximadamente duas vezes mais luminosa que Canopus , a 2ª mais Cintilante/brilhante do firmamento noturno. O nome “SÍRIUS” vem do grego antigo “Seirios” (ardente, abrasador). SÍRIUS pode ser observada a partir de quase todas as regiões habitadas da Terra, exceto daquelas acima de 73 graus de latitude ao norte.
Sua Ascensão Reta (AR) é 6h45m e Declinação (D) é de 16º 42’. Juntamente comProcyon (Cão Menor) e Betelgeuse (ÓRION), SÍRIUS (Cão Maior) forma os 3 vértices do Triângulo de Inverno (do Hemisfério Norte) ou de Verão (Hemisfério Sul). SÍRIUS eventualmente pode ser até vista a olho nu durante o dia (No começo ou no final do dia), sob determinadas condições favoráveis.

SÍRIUS na Constelação do Cão Maior, a mais brilhante estrela do céu terrestre.
SÍRIUS nos céus dos povos arcaicos
SÍRIUS, pelo seu esplendor atraiu todos os olhares e monopolizou as atenções de povos arcaicos não apenas por ser a mais brilhante estrela do céu noturno na Terra como, porque isolada, não tinha ao seu lado estrelas notáveis segundo o astrônomo Rubens de Azevedo. Deificada, SÍRIUS foi astronomicamente a pedra basilar do panteão do Antigo Egito (3.200 a.C a 30 d.C) pois era a corporificação de ÍSIS, irmã e esposa de Osíris, ele personificado pela constelação que chamamos de Órion.

A Grande Pirâmide do Egito esta alinhada com a Estrela Alnitak, do Cinturão de ÓRION, SÍRIUS e outra Constelações.

No Egito antigo e dos faraós a coincidência entre o nascimento helíaco de SÍRIUS (em grego Sóthis), a cheia fertilizadora do Nilo e o solstício de verão fez com ele fosse adotado como início de um novo ano – o ano Sótico. O termo “canícula”, alude à constelação de Cão Maior e sua estrela SÍRIUS (Canícula) e se refere à época do ano de dias com calor abrasador e sufocante, os “dies caniculares” dos antigos romanos (Império de Roma 753 a.C- 476 d.C).
SÍRIUS “desaparece” dos céus noturnos da Terra durante 35 dias antes e 35 dias após a conjunção com o Sol, então ofuscada pelo brilho deste (período de 20 de junho a 29 de Agosto). Há uma invisibilidade desta estrela durante 70 noites antes dela ressurgir, visualmente, no seu nascimento helíaco em 26 de julho.

Constelação de ÓRION, as três estrelas centrais são chamadas de Três Marias no Brasil edeterminam o alinhamento das Três Pirâmides na Planície de Gizé, no Egito.
Os sacerdotes egípcios demoravam igual número de dias a preparar um corpo para o embalsamamento. A linguagem do ciclo estelar correspondia à linguagem do rito funerário. Atualmente, no mês de julho, algumas comunidades esotéricas comemoram festivamente o nascimento helíaco de SÍRIUS com rituais, rufar de tambores, fogueiras e danças, mas quase que sem exceção, sem o devido conhecimento do que realmente estão celebrando.


Todas as nações indígenas da América do Norte, os índios peles vermelhas, assim como os antigos chineses, hindus, caldeus, babilônicos, sumerianos, assírios, hebreus, os Dogons da África, e demais povos da antiguidade, também veneravam e faziam celebrações a essas constelações e estrelas, como SÍRIUS, ÓRION e PLEIÂDES.

AS PLÊIADES. O nosso sistema solar orbita o Sol Central das Plêiades, Alcyone (estrela central maior e mais brilhante na foto) dando uma volta completa (um ANO SOLAR) a cada 25.920 anos, sendo que a data de 21 de dezembro de 2012, FINAL do Calendário MAIA marca o final do 13º BAKTUN, e de um desses anos solares. Em astronomia também é conhecida como o Aglomerado estelar aberto M-45, as Sete Irmãs, a Constelação das Plêiades, com os sóis/estrelas principais de Alcyone, MAIA, Electra, Taygeta, Atlas, Pleyone, Celaeno, Asterope e Merope.A principal estrela é Alcyone e a segunda em brilho é MAIA.
Os grandes templos desses povos antigos eram construídos voltados para o leste (como o Templo de Salomão em Jerusalém), para que no dia 26 de julho de cada ano, no dia do nascimento helíaco de SÍRIUS um raio de luz dessa estrela penetrasse no âmago do templo, local conhecido como “Sanctun Santorum” (O Santo dos Santos), existente nas pirâmides e em vários outros templos egípcios, principalmente dedicados à ÍSIS. Para esses antigos povos e seus iniciados, esse era o momento mais sagrado de todos os dias do ano inteiro.
Então, em 26 de JULHO de 2013, que todos nós tenhamos um FELIZ E PRÓSPERO ANO NOVO, MAIA OU EGÍPCIO, não importa, o importante é que se FAÇA A LUZ (FIAT LUX) dentro de nosso peito/coração e mentes com as bençãos da Grande MÃE ÍSIS – SÍRIUS.
Mais informações sobre o calendário Maia: http://www.pan-portugal.com
Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.
Posted by on July 15, 2013

MARCONI MARTINS PINHEIRO

El derretimiento de los glaciares en la Antártida estan revelando pirámides

Antártida pirámides
Tres pirámides antiguas han sido descubiertas en la Antártida por un equipo de científicos estadounidenses y europeos. Dos de las pirámides fueron descubiertas cerca de 16 kilómetros tierra adentro, mientras que el tercero estaba muy cerca de la costa.

Los primeros informes sobre las pirámides apareció en los medios de comunicación occidentales el año pasado. Unas cuantas fotos se publicaron en algunos sitios web con un comentario que las extrañas estructuras podrían servir de prueba de que el continente cubierto de hielo solía ser lo suficientemente caliente como para haber tenido una antigua civilización antigua viviendo allí.
Antártida pirámides
Imagen aérea tomada a través del hielo del Polo Sur parecen mostrar dos o posiblemente tres pirámides en una fila en similar formación a las pirámides de Giza.
Antártida pirámides

Hasta el momento se conoce poco acerca de las pirámides y el equipo sigue manteniendo silencio sobre el descubrimiento. La única información fiable proporcionada por los científicos era que ellos estaban planeando una expedición a las pirámides para investigar más a fondo y determinar a ciencia cierta si las estructuras eran artificiales o naturales. No se ofrecieron detalles sobre el marco temporal de la expedición.
En caso de que los investigadores prueben que las pirámides son estructuras hechas por el hombre, el descubrimiento podría llevar a cabo la mayor revisión de la historia de la humanidad como jamás se ha hecho.
Antártida pirámides
  Miembros de la expedición tratando de acercarse a la piramide.
Antártida pirámides
  La imagen muestra una estructura piramidal rodeada de hielo justo en el centro de la foto, en la costa. Imagen: Integrated Ocean Drilling Program
Mientras tanto, una serie de extrañas pero interesantes descubrimientos se han hecho últimamente en la Antártida. En 2009 los científicos del clima han encontrado allí partículas de polen, que posiblemente podría afirmar que los árboles de palma, una vez crecieron en la Antártida y las temperaturas de verano alcanzaron los 21C. Tres años más tarde, en 2012, los científicos del Instituto de Investigación del Desierto de Nevada identificaron 32 especies de bacterias en muestras de aguas del Lago Vida en la Antártida oriental.

Una posible civilización que la historia oficial no tomo en cuenta
¿Será posible que la Antártida era una vez lo suficientemente caliente en el pasado reciente como para tener una civilización antigua viviendo allí? Y aún más sorprendente es la cuestión de que si una cultura avanzada se desarrolló allí ¿Existirá algunas estructuras restantes que todavía estén enterrados debajo del hielo?

Los estudiosos y egiptólogos han sospechado durante mucho tiempo que la esfinge es mucho más antigua de lo estimado, posiblemente tiene más de 10.000 años de antigüedad. Los científicos descubrieron que la evidencia de la erosión del agua sobre la antigua estatua, siendo la mayor del mundo, cuenta una historia de cambio climático desde una selva lluviosa al calor del desierto en unos pocos miles de años. Si el clima en Egipto ha cambiado tan rápidamente, ¿Es igualmente posible que el clima antártico también podría haber cambiado drásticamente en el mismo tiempo?
De acuerdo con la teoría de la correlación de Robert Bauval y Adrian Gilbert, la construcción de las pirámides de Giza habría tenido lugar en un período anterior a los 10,500 a 12,500 años BC, motivando esta retroactividad con la correlación entre la ubicación de las tres principales pirámides de la necrópolis de Giza y las tres estrellas de la constelación de Orión, y que esta correlación fue intencionalmente creadas por personas que construyeron las pirámides.
Antártida pirámides
Las pirámides de Giza y las tres estrellas de la constelación de Orión
La referencia a la fecha de hace 12.500 años es significativo para Hancock, ya que la posición de las pirámides indica el momento preciso en que una anterior civilización avanzada ha visto su ocaso debido a un cataclismo global.
En su libro Las Huellas de los Dioses, Graham Hancock ha encontrado pistas que llevan a todos hacia un punto preciso. Según Hancock, las pirámides fueron construidas en todas las culturas del planeta y sus monumentos contienen configuraciones astronómicas más o menos evidente.
Antártida pirámides
A partir de antiguos testimonios de numerosas poblaciones — la gran esfinge de Egipto, los misteriosos templos de Tiahuanaco, las gigantes líneas de Nazca de Perú, las pirámides masivas del Sol y la Luna de México — y al ponerlos en comparación con los mitos y leyendas universales, con el estudio de los mapas que datan de tiempos antiguos, el erudito sugiere la existencia de un pueblo con una posesión de inteligencia superiores de tecnologías sofisticadas y un conocimiento científico detallado, cuya “huella”, sin embargo, fueron exterminados por completo por un desastre de enormes proporciones.

Cada cultura ha adorado a sus reyes como dioses. Sus religiones fueron todos dirigidos a la búsqueda de la inmortalidad del alma y sus sacerdotes eran los astrónomos, con un conocimiento anticipatorio de los movimientos celestes. La serpiente-reptil es una figura simbólica presente en todas las culturas y es considerado sagrado.

Esta gran unidad cultural, según Hancock, sugiere que la civilización humana no nació de repente de la nada, sino que fue “ayudado” por alguien con conocimientos tecnológico y cultural de avanzada. La evidencia que apoya esta teoría es la expansión de la agricultura.
Resultó que la agricultura nace simultáneamente en al menos seis zonas del mundo sin ninguna relación aparente entre ellos: Centro y Sur América, la Media Luna Fértil, África Central, China Oriental y el Sudeste Asiático.

En conclusión
Si miramos con alarma los informes del calentamiento global que advierten que tanto las regiones del Ártico y la Antártida se están derritiendo. Muchos de nosotros podríamos vivir para ver el día en que estará expuesto todo el continente de la Antártida, al igual que todos los artefactos antiguos que alguna vez existieron allí. Si se encuentra una pirámide gigante va a cambiar la forma de pensar del mundo para siempre.
A la fecha todavía no hemos logrado volver a crear las grandes pirámides. Nosotros simplemente no tenemos la tecnología.
Así que la pregunta es quién, o qué, hizo estas pirámides en la Antártida? ¿Y qué dejaron atrás?

Ver vídeo de las pirámides de la antártida emitido en la cadena RAI de Italia:



domingo, 14 de julho de 2013

Íntegra do pronunciamento de Ed Snowden, ex-agente da CIA

Pronunciamento de Eduardo Snowden, onde acusa o governo dos Estados Unidos da América de ações imorais e abusivas, além de outros esclarecimentos e posições:


“Olá, meu nome é Ed Snowden. Há pouco mais de um mês, eu tinha família, um lar no Paraíso, e vivia com muito conforto. Eu também tinha a capacidade de, sem qualquer autorização, procurar, tomar e ler as suas mensagens. Na verdade, as mensagens de qualquer pessoa, a qualquer momento. Este é o poder de mudar o destino das pessoas.
Eu acredito no princípio declarado em Nuremberg, em 1945: “Indivíduos têm deveres internacionais que transcendem as obrigações nacionais de independência. Portanto cidadãos individuais têm o dever de violar leis domésticas para impedir a ocorrência de crimes contra a paz e a humanidade.”Também é uma séria violação da lei. As emendas 4 e 5 da Constituição do meu país, o artigo 12 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, e numerosos estatutos e tratados proíbem tais sistemas de vigilância massiva e invasiva. Enquanto a Constituição dos Estados Unidos assinala que estes programas são ilegais, o meu governo argumenta que juízos de um tribunal secreto, que o mundo não pode ver, de alguma forma legitima esta atividade ilegal. Estes juízos simplesmente corrompem a noção mais básica de justiça, que precisa ser revelado. Algo imoral não pode se tornar moral através do uso de uma lei secreta.
Conforme esta crença, fiz o que eu acreditava ser certo e comecei uma campanha para corrigir estas ações erradas. Não procurei enriquecer, nem vender segredos dos Estados Unidos. Não me aliei a qualquer país estrangeiro para garantir a minha segurança. Ao invés, revelei o que eu conhecia ao público, de tal modo que aquilo que afeta a todos nós possa ser discutido por todos nós à luz do dia, e pedi justiça ao mundo.
A decisão moral de tornar pública a espionagem que nos afeta a todos me custou muito, mas era o correto a fazer, e não me arrependo de nada.
Desde então o governo e os serviços de inteligência dos Estados Unidos vêm tentando fazer de mim um exemplo, um aviso para todos aqueles que quiserem vir a público como eu vim. O governo dos EUA me colocou numa lista de impedidos de viajar. Pediu a Hong Kong que me deportasse de volta, à margem da suas leis, numa clara violação do princípio de proteção – na Lei das Nações. Ameaçou com sanções países que defenderam meus direitos humanos e o sistema de asilo previsto pela ONU. Tomou inclusive a decisão sem precedentes de ordenar a aliados militares que forçassem o pouso de um avião presidencial latino-americano, na busca por um refugiado político. Esta escalação perigosa representa uma ameaça não só para a dignidade da América Latina, mas aos direitos fundamentais compartilhados por qualquer pessoa, qualquer nação, no sentido de viver sem perseguições, de procurar e desfrutar de asilo.
Ainda assim, diante desta agressão historicamente desproporcional, países ao redor do mundo me ofereceram apoio e asilo. Estas nações – inclusive a Rússia, a Venezuela, a Nicarágua, a Bolívia e o Equador, têm minha gratidão e respeito por serem as primeiras a se erguer contra a violação de direitos humanos levada a cabo pelos poderosos, não pelos indefesos. Por recusarem a comprometer seus princípios diante das intimidações, ganharam o respeito do mundo. Tenho a intenção de viajar a cada um destes países para levar pessoalmente meus agradecimentos a seus povos e líderes.
Anuncio hoje minha aceitação formal de todas as ofertas de apoio e asilo que foram feitas, e todas que forem feitas no futuro. Como, por exemplo, a garantia de asilo concedida pelo presidente Maduro da Venezuela, minha condição de asilado agora está formalizada, e nenhum Estado tem base legal para limitar ou interferir com meu direito de desfrutar deste asilo. Porém, como já vimos, alguns países na Europa Ocidental e os Estados Unidos demonstraram sua disposição de atuar por fora da lei, e esta disposição ainda está de pé hoje. Esta ameaça fora da lei torna impossível minha viagem à América Latina para desfrutar do asilo lá concedido segundo nossos direitos comuns.
A disposição de Estados poderosos de agir à margem da lei representa uma ameaça para todos nós e não se deve permitir que ela tenha sucesso. Portanto, peço vossa ajuda [a organizações humanitárias no sentido de garantir o direito de passagem em segurança através das nações pertinentes, para assegurar minha viagem à América Latina, bem como no sentido de pedir asilo na Rússia até que estes Estados aceitem a lei e que minha meu direito legal de viajar seja permitido. Estarei apresentando meu pedido [de asilo] à Rússia hoje, e eu espero que ele seja aceito.
Se vocês têm quaisquer perguntas, responderei na medida do meu alcance.
Obrigado.”

terça-feira, 9 de julho de 2013

Como o grafeno mudará o mundo

Conhecido como o "material do futuro", o grafeno não deixa de assombrar a comunidade científica e tecnológica por causa de suas incríveis propriedades e infinidade de aplicações potenciais.

O material é um alótropo do carbono, ou seja, uma das formas divergentes que procede desse elemento químico, como o carvão e o diamante. Curiosamente sua descoberta vem da década de 30, mas se prestou pouca atenção nele, dado que se pensava que era um material instável termodinamicamente.

Só depois das descobertas dos cientistas Konstantin Novoselov e Andre Geim, que o conseguiram isolar à temperatura ambiente, ganhou a importância que ele tem agora. Em 2010, estes pesquisadores de nacionalidade russa receberam o Prêmio Nobel de Física por seus trabalhos com o grafeno.

Acrescentado a outros compostos, como matéria-prima principal ou como componente de novos processos de laboratório e produção, este material revolucionário possibilitará, entre muitas outras coisas: fabricar filtros que separarão o sal da água duas ou três vezes mais rápido que as dessalinizadoras atuais, assim como obter combustíveis que permitirão que os aviões alcancem maiores velocidades, otimizando o funcionamento do motor e reduzindo o consumo e a poluição ao meio ambiente. Além disso, o grafeno é cem vezes mais eficaz como condutor elétrico que o silício e mais forte que o diamante.

Qualidades variadas e assombrosas

Cientistas de todo o mundo, que estão há anos trabalhando com o grafeno, acreditam que suas aplicações - em campos tão diversos como a eletrônica, a telefonia celular, a aeronáutica e os processadores de hidrocarbonetos - logo surgirão.

"O grafeno já é utilizado para fabricar eletrodos de baterias, telas táteis, células fotovoltaicas, dispositivos de eletrônica digital e analógica de alta frequência, e compostos avançados para a indústria aeronáutica ou para a alta competição de vela", assinala àAgência EFE Jesús de la Fuente, diretor-executivo (CEO) da Graphenea, uma das principais produtoras mundiais de grafeno laminado.

Entrevistamos Jesús com exclusividade para que nos explique em que condições estão os estudos e as aplicações práticas deste surpreendente material.

Poderia nos dar alguns exemplos de como o grafeno vai mudar o mundo e nossa vida cotidiana?

- O grafeno abriu uma nova categoria de materiais bidimensionais. Tenho certeza que terá um papel relevante no futuro, mas é possível que suas melhores aplicações ainda não tenham sido descobertas. O grafeno de mais alta qualidade está disponível desde 2010-2011 nos laboratórios de pesquisa, por isso que não se teve muito tempo para se aprofundar na pesquisa do material. No entanto já foram publicados alguns protótipos muito interessantes, e o melhor ainda está para chegar. Das aplicações atuais nas quais se está trabalhando provavelmente a eletrônica flexível possa representar uma pequena revolução e contribuir para vantagens no dia a dia.

Quando serão produzidas as primeiras aplicações práticas deste material, além da pesquisa experimental?

- As primeiras aplicações de nicho (segmentos de mercado) são esperadas em 2016-2017 e a partir de 2020 suas vantagens serão um pouco mais generalizadas. O tempo que a indústria precisa para incorporar um novo material é calculado em 15 a 20 anos e, em alguns casos, até 50. Alguns de nossos clientes como Nokia e Philips játêmprotótipos de alto rendimento em baterias flexíveis e eletrodos transparentes, e agora começamos o trabalho de engenharia de desenvolvimento e de escala industrial para levar esses protótipos à linha de produção.

Em que dispositivos, sistemas ou atividades o grafeno estará envolvido?

- É possível que possamos desfrutar de baterias de alta densidade energética, tablets flexíveis, células solares de alta eficiência, escâneres médicos melhorados com eletrônica de Thz, comunicações de altíssima velocidade e displays e iluminação LED orgânica graças, em parte, ao grafeno.

Suas aplicações aumentam dia a dia

Notaremos o produto então em nossa qualidade de vida?

- É preciso levar em conta que este material é um componente fundamental de todos os dispositivos que lhe mencionei, mas não o único. Serão as multinacionais líderes nestes setores que vão decidir quando e como introduzir estas inovações no mercado. O impacto na qualidade de vida, no meio ambiente e na energia é incalculável. Precisaremos de décadas para avaliar o sucesso desta tecnologia. Está em nossas mãos torná-la realidade.

Tal é a importância dada a este tipo de carbono, que a Comissão Europeia destinará US$ 1,3 bilhão para apoiar nos próximos dez anos projetos europeus pioneiros para pesquisar as aplicações do grafeno.

A iniciativa Grafeno, dirigida pelo professor Jari Kinaret da Universidade de Chalmers (Suécia) e na qual participam mais de cem grupos e 136 pesquisadores principais, incluindo quatro ganhadores do Prêmio Nobel, averiguará e explorará as propriedades únicas deste material, que se acredita que chegará a ser tão ou mais importante que o aço e o plástico.

A lista de aplicações tecnológicas do grafeno, que segundo seus próprios descobridores são "tantas que não podem ser enumeradas", aumentam sem cessar, mês a mês.

Por exemplo, a Samsung desenvolve antenas micrométricas deste material com capacidade de transmitir informação a grande velocidade em distâncias muito curtas, e o projeto europeu Insidde pesquisa um novo tipo de escâner com emissores e receptores de grafeno.

Segundo um estudo das universidades britânicas de Manchester e Cambridge, podem ser utilizados dispositivos de grafeno como fotodetectores em comunicações ópticas de alta velocidade.

Para Frank Koppens, um dos líderes da iniciativa europeia Grafeno, este material será aplicado no diagnóstico por imagem, injetando-se uma substância que se acople às células cancerígenas e que emita luz, e utilizando um dispositivo sensível a esta luz que permitirá ver a forma de um tumor com muito detalhe.

EFEPor Ricardo Segura
http://br.noticias.yahoo.com/como-o-grafeno-mudar%C3%A1-o-mundo-184138987.html?page=all

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Médicos de Venezuela e Bolívia criticam experiência de ‘importar’ cubanos

Representantes de entidades médicas dos dois países relatam problemas vividos durante os programas Barrio Adentro e Operación Milagro

Representantes dos médicos da Venezuela e da Bolívia vieram ao Brasil, a convite do Conselho Federal de Medicina, para contar em um fórum a experiência de seus países com a “importação” de médicos. As associações médicas brasileiras têm se posicionado contra a decisão do Ministério da Saúde de trazer médicos estrangeiros para ampliar o atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) no interior do Brasil.

O único ponto positivo destacado na entrevista concedida ao iG é que os cubanos, de fato, foram trabalhar nos lugares mais remotos da Bolívia e da Venezuela. Fora isso, os médicos apontaram “barbeiragens”, falta de documentação que comprovasse que os cubanos eram formados em medicina e disseram que as iniciativas foram um fracasso nos dois países.

Douglas León Natera, presidente da Federação Médica Venezuelana, contou que dos seis mil módulos de assistência médica construídos pelos cubanos naquele país a partir de 2003, apenas 20% seguem em funcionamento.

“Dizem que existem 30 mil médicos cubanos na Venezuela. Nós sabemos que não se tratam de médicos, só sabemos que são cubanos. Não vimos um título destes profissionais, só conseguimos ver 37 currículos. O governo venezuelano não permitiu ver mais nenhuma documentação”, disse Natera.

O programa começou em 2003, quando o então presidente venezuelano Hugo Chávez criou um programa de saúde a partir de um acordo do país com Cuba, que recebeu o nome de Barrio Adentro. Natera relata que até 1998, antes da chegada de Hugo Chávez ao poder, havia 298 hospitais e 4980 ambulatórios distribuídos em todo o território venezuelano.

De acordo com o site do programa mantido pelo governo venezuelano, nos dez primeiros meses do programa, chegaram 10 mil médicos, o que teria estabelecido a proporção de um médico para cada 250 famílias.

Atualmente, ainda de acordo com o governo venezuelano, o programa conta com mais de seis mil consultórios médicos, três mil odontológicos e 559 centros de diagnóstico integral. Os postos de saúde do Barrio Adentro, sobrados de alvenaria com 80 metros quadrados, funcionam como moradia dos médicos e posto de saúde. Natera diz, no entanto, que o projeto foi criado exclusivamente para beneficiar os cubanos, com construções superfaturadas e sem licitação.
Na Bolívia, a chamada Operación Milagro começou em 2006, relatou ao iG o médico boliviano Aníbal Cruz, vice-presidente da Confederação Médica Latino-Americana e do Caribe.

“O acordo já havia sido firmado em 2005, quando Evo Morales tinha sido eleito, mas ainda não era presidente. Em fevereiro de 2006, a Bolívia enfrentou uma grande inundação e a primeira equipe, cerca de 200 médicos cubanos, chegou. Ao final de quatro meses, vieram mais 2,4 mil e depois mais 4,2 mil médicos cubanos”,

Dados alterados ou inexistentes

Cruz contou que o corpo médico boliviano exigiu a documentação dos médicos cubanos, mas ela nunca foi apresentada.
“Não conseguimos nem uma lista com a especialidade de cada médico cubano”, afirmou.

Segundo o médico boliviano, depois de seis anos de programa chegaram notícias do governo da Bolívi, da imprensa e de Cuba, de que os médicos cubanos atenderam 58 milhões de bolivianos, sendo 324 mil em UTIs.

O boliviano Aníbal Cruz: “Não conseguimos nem uma lista com a especialidade de cada médico cubano que foi para a Bolívia”- “Quando soubemos destas notícias a primeira coisa que falamos foi: só temos 10 milhões de habitantes na Bolívia”, disse. Outras informações que circularam davam conta de que os médicos cubanos teriam feito 650 mil cirurgias oftalmológicas.

“Ou seja, quase 10% da população da Bolívia. Nós ficamos surpresos, pois se isso fosse verdade, era uma epidemia, os bolivianos estavam ficando cegos”, ironizou.
Para ele a situação é alarmante, pois os índices epidemiológicos e os dados estatísticos de Saúde da Bolívia são alterados.

“Ainda não sabemos quantos cubanos chegaram e quantos se foram. Levando em conta os problemas que tiveram na missão cubana, muitos deles desertaram, fugiram para a Argentina, para o Brasil e para os EUA”, disse.
Na Bolívia, os cubanos chegaram a locais onde não havia atendimento médico algum.

“Eles chegaram a locais muito distantes, especialmente no Altiplano boliviano, mas também tiveram muitos problemas de adaptação, pois são caribenhos e estavam acostumados a viver no nível do mar. E no altiplano, com 3 mil metros de altitude, nem a seleção brasileira aguente, não é?”, brincou Cruz.

Barbeiragens

Tanto Natera quanto Cruz citaram ao iG casos emblemáticos de erros grosseiros por parte dos médicos cubanos nos dois países. Na Venezuela, um rapaz teria morrido após tomar uma injeção de dipirona.

“Um rapaz de 18 anos chegou ao módulo do Barrio Adentro com 41 graus de febre. A mãe relatou que ele tinha febre e mal estar geral há dois dias. Também disse que ele era alérgico a dipirona. Então o cubano disse que primeiro se tratasse a febre e injetou dipirona na veia do rapaz. Em cinco minutos ele estava morto por uma reação anafilática. No dia seguinte, o cubano não estava mais lá”, denunciou Natera.

Cruz contou de camponês da região de Alto Chapare, Agustin Tucuiarpe, de 36 anos, que foi levado de avião a Cuba após um erro médico da Operación Milagro. Ele caiu de uma árvore, mas quando chegou à emergência do hospital não fizeram os exames adequados e tiraram o rim dele, sem se darem conta que ele tinha apenas um rim.

“Em março de 2008 a embaixada de Cuba e o governo tiraram o paciente do hospital e supostamente o levaram de avião para Cuba, mas nunca mais tivemos notícias da vida daquele paciente”, disse o médico.

Cruz e Natera defenderam que a “importação” de médicos cubanos não é uma solução para os problemas de saúde do Brasil.
“Acredito que é político, há um interesse do governo brasileiro em atacar um problema que eles mesmos criaram e que, por incompetência ou corrupção, ainda não resolveram”, criticou Natera.

Maria Fernanda Ziegler , iG São Paulo
Fonte: http://saude.ig.com.br/minhasaude/2013-06-30/medicos-de-venezuela-e-bolivia-criticam-experiencia-de-importar-cubanos.html